Archive for the 'Pra você' Category

O Ex

sábado, julho 17th, 2010

A gente nunca namorou, mas você é o meu ex. Por todo o sentimento que um dia eu tive, por todos os sonhos e planos e dedicação que um dia foram voltados à você. Meu ex antes de ter sido, o ex que só deu certo por nunca ter sido “o atual”.

E quando a gente se esbarra é sempre aquela coisa de quem se conhece mais do que parece, e que hoje sabe administrar só a parte boa de uma relação findada, antes mesmo de partir ao meio. E a gente se abraça, se curte e se sorri, com um leve ar de passado bem resolvido.

Toda vez que te vejo, sinto aquela sensação de amizade-pós-termino-de-relação. E toda vez sinto aquele alívio de quem finalmente nota que nós funcionamos bem, exatamente assim. Aquela conclusão de que a gente nunca teria dado certo juntos, e que nosso “junto” é assim, meio separado mesmo.

Leia ouvindo: Cool – Gwen Stefani

Você #1254280

segunda-feira, junho 28th, 2010

E daí que tá pra nascer alguém que chegue aos seus pés! Eu viajo o mundo, conheço as mais belas paisagens, abraço Deuses, bebo do prazer, vejo cores, flores, sinto cheiros, toco o infinito, tenho dias azuis. Mas daí vem você e eu percebo onde verdadeiramente está o meu paraiso.

Turn off

domingo, setembro 6th, 2009

Todas as janelas e portas foram abertas. O sol e aquele azul infinito invadiram cada cantinho daquele espaço que não costumava mais ver a luz do dia. Estava tudo vidado pra brisa não entrar. O sol e o azul tomaram conta de cada espacinho daquele pequeno mundo, cheio de vidas, histórias e lembranças. Qualquer um agora, entrava e saia. A porta ficava aberta durante horas, todos passavam, olhavam e seguiam. Naquele pequeno espaço e de tantas vidas, havia sol, azul, pessoas, olhares, mas faltava ali o principal; Ela. E ela agora estava em um mundo bem maior do quele mundo vedado dela. Agora ela estava nesse mundão de Deus, brincando com o sol, se perdendo no infinito do azul e se aconselhando com a Lua. Ela estava neste instante enfrentando temores, exercitando Paz-Ciência e todos os seus sorrisos falsos ou não. E ao redor dela não há brisa, não há cabelos esvoaçados e nem aquele sopro suave no coração. O que há agora é uma música forte, em tudo, que não pára de tocar em seus ouvidos. E agora ela atravessa o mundo todo, vive, brinca, sorri, ouve conselhos, e tenta insistentemente encontrar o botão de off que possa desligar aquela música que toca sem dar trégua.

Entre quatro paredes

quarta-feira, agosto 12th, 2009

Estava tão distraida com seu novo brinquedo que nem percebeu os primeiros sopros. Cantarolava pra lá e pra cá no seu mundo de quatro paredes. Estava ocupada realizando sonhos e não tinha tempo pra mais nada. Com sorriso maroto nos lábios, olhou pelo vidro transparente da porta e viu o sol brilhando lá fora. Se lembrou daquela brisa suave que dá no outono. Distraída, esbarrou no trinco da porta e nem percebeu a peripécia. Jamais perceberia. Voltou vibrante aos sonhos, e se esqueceu do mundo, do sol, da brisa. De repente, sem aviso prévio, e sem ensaios; ali estava novamente a brisa. Ventando seu rosto, e esvoaçando seus cabelos. Surpresa e com o coração aos pulos, virou em direção à porta e notou que esta estava escancarada. Fechou então os olhos e deixou que aquela brisa suave preenchesse todo o seu mundo de quatro paredes.

Até conseguir

quinta-feira, agosto 6th, 2009

Eu vou continuar tentando. Vou tentar tampar cada vão, vasculhar cada fresta, cada buraquinho. Eu vou voltar a fita quantas vezes precisar, e ver em qual parte da cena foi dita a fala ou o gesto errado. Vou sondar os Deuses, perguntar para as estrelas, e vou jogar uma garrafa no mar. Eu vou continuar tentando. Vou juntar os cacos quebrados, colar tudo com super bonder. Vou enfeitar as ruas, as casas e o céu. Eu vou continuar tentando, entendeu? Vou cantar músicas lindas, escrever textos sorridentes, falar palavras suaves. Eu vou continuar tentando, juro! Vou prestar mais atenção, vou dar mais bom dia, vou sorrir mais, vou beber menos. Eu vou continuar tentando. Até descobrir se você se perdeu, se eu me perdi, se você me perdeu ou se quem te perdeu fui eu.

terça-feira, agosto 4th, 2009

As janelas estão todas fechadas. As portas, os vidros, tudo vedado. Não sinto mais aquela brisa soprar o rosto e esvoaçar meus cabelos. O clima aqui dentro está bom. Não sinto frio, nem calor. Está tudo ameno. Leio papéis, dou risada e recebo telefonemas de amigos. Não choro assim faz tempo. As vezes olho pelo vidro transparente da porta, e tento imaginar se ainda há aquela brisa lá fora. Ameaço sair, deixar que beije meu rosto; mas hesito. Volto pra tras. Do lado de lá, a brisa sopra como talvez nunca mais soprará do lado de cá.

Gosto de…

sábado, junho 6th, 2009

Gosto de ver teu sorriso assim,
Em direção a mim
De me sentir perto de ti,
Mesmo sabendo que esse perto
Não é tão perto assim

Gosto de ouvir tuas palavras soltas
De sentir teus gestos fáceis
De ver teus olhos olhando os meus

Gosto desse teu jeito assim desajeitado
Tuas verdades duras
Tuas palavras inteiras

Gosto quando assim em um dia qualquer,
Você transforma meu dia;
Arranca o peso da minha alma
E me faz sorrir involuntariamente

Qual seu segredo?

quarta-feira, abril 1st, 2009

Voce sabe as palavras certas
Voce sabe a hora certa
Voce sabe o jeito exato
Voce sabe o olhar apropriado
Voce sabe onde, como, quando e o porque

Voce nao erra o passo
Voce nao erra a conta
Voce nao da uma bola fora

Eu penso e sem saber voce surge
Eu preciso e sem saber voce conforta
Eu olho e sem saber voce olha tambem

Qual eh o seu segredo?
Como sabe todos os meus segredos?
Que segredo eh esse no teu olhar?

Voce eh perto
Voce eh longe
Voce eh lindo

Até…

quarta-feira, janeiro 14th, 2009

O sorriso do “oi”
São as lágrimas do “tchau”

Dessa vez, nem dado.

Protegido: Carta não enviada 2ª versão 06/01/2009

terça-feira, janeiro 6th, 2009

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo: