Archive for the 'Pra você' Category

Ainda…

segunda-feira, janeiro 5th, 2009

Não gosto de vida morna
Preciso do coração acelerado
De perda de ar

Me surpreenda!
Preciso disso pra sobreviver
Do inesperado

Adoro o improviso, o imprevisto
Diga-me algo que me choque
Qualquer coisa!

Toque no meu telefone
Toque a campainha
Escreva um scrap
Um depoimento
Um SMS
Me mande um email
Ou me chame na internet

Cadê você que sumiu?
Me surpreenda
Me derreta
Me mostre que pra variar, sou idiota

Porque eu, ainda sinto saudades….

Inexplicavelmente

sábado, agosto 23rd, 2008

Um dia aparentemente comum
E você veio
Tomou conta de tudo
Pensamento, audição, coração
Me invadiu sem pedir licença

A lágrima revelava o medo
O sorriso revelava a segurança
O aperto no peito revelava a incapacidade

Tão perto
Tão certo
Mas longe
Muito longe

Sentir o inexplicável é estranho.

Comunicação silenciosa.

sábado, agosto 2nd, 2008

Quando eu grito muda
Você me ouve em silêncio
Quando eu desisto
Você pede o oposto

Quando você sente
Eu sinto, juro.
Quando você faz
Eu quase sempre sei

Você sabe de tudo.
Sabe até dos medos
Sabe tanto
De coisas que eu nem digo.

Foi sempre assim
Espero que seja pra sempre assim.
Mas combina comigo
Ninguém diz nada e sabemos de tudo.

Era você.

terça-feira, julho 29th, 2008

Um dia claro.
Tudo meio confuso
Várias pessoas
E você

Um medo
Um entardecer
Várias pessoas
E você

Um bar
Um anoitecer
Várias pessoas
E você.

Uma angústia
Um abraço
Um beijo molhado
No rosto
Era você

Um sonho
Foi com você.

* Forma sutil que encontrei para registrar um sonho.

Pensando sobre….

quarta-feira, julho 16th, 2008

A negação mais afirmativa
O desapego mais apegado
A cumplicidade de um olhar
A verdade mais direta
A provocação mais gostosa
A chatice mais legal

O silêncio
O ato
O sentimento
A verdade
A suavidade

Um aprendizado
Um nascimento
Um tempo
Uma brisa suave…

Tá valendo.

quinta-feira, junho 19th, 2008

Essa noite reli e-mails, cartas, conversas e recados
Relembrei nossas risadas
Lembrei de cada momento
Recontei cada história
Recordei cada verdade trocada
Os segredos
Os desabafos
Os debates
Sorri lembrando do seu jeito
Revi nossas fotos
Já são tantas
São tantos sorrisos e olhares
E eu tenho a minha preferida
Será que você também tem alguma?
Ouvi as músicas que me lembram você
Você nem faz idéia que eu fiz um CD
Hoje eu revivi toda a nossa trajetória
E se quer saber da conclusão final;
Tá valendo a pena!

Por : Iza Freitas

E o vendaval virou brisa suave…

sexta-feira, maio 16th, 2008

E o vendaval passou
Ventou tudo aqui dentro
Muita coisa foi para o lugar
Agora o que resta por aqui é aquela calmaria
E uma brisa suave
Aquela brisa suave que tanto gosto

A dor pede um abraço.

sexta-feira, abril 25th, 2008

A dor física transborda
Que chega doer por dentro
Forço o choro que já não sai mais
A cabeça então dói
Estou cansada
Cansei de brincar de sentir dor

E então, penso no abraço
No teu único abraço
Nos vários dele
Nos diversos daquele
E peço os delas
Tão verdadeiros
Tão cheio de carinho
Que me satisfaço
Mas o corpo pede baixinho:
_ É dele que eu quero um abraço

Descuido.

terça-feira, março 11th, 2008

Um descuido
E lá fui eu perder o controle
O meu controle
E eu lá tenho controle?

Um descuido
Um sentimento
E um medo
Lá fui eu sentir medo de meus sentimentos
E por acaso sentimento dá medo?

Um descuido
E lá fui eu perder o controle de um sentimento
Um descontrole
Um sentimento
Um medo
E por acaso se tem controle sob medo de um o sentimento?

Quem és tu?

sábado, agosto 18th, 2007

Quem és tu?
Que chega e me silencia
Que cala meu verbo
Meus versos

Quem és tu, oras!
Que chega estancando a dor
Que me faz observadora
E não mais poetiza do amor

Mas quem és tu, eu pergunto
Que chega derrubando muros
Me mostrando novos mundo
Mas chega com esse olhar tão obscuro

Quem és tu afinal?
Que me fez mergulhar
Sem o menor medo de naufragar
Nesse teu misterioso olhar

Iza Freitas