Archive for setembro, 2005

Velhas novidades…

terça-feira, setembro 27th, 2005

Post escrito há uma semana, mas foi uma coisa, outra…Aí está o post referente aos dias 20, 21, 22 e 23 de setembro…

Não sei se esse post terá a empolgação merecida, porque eu tô com piriri intestinal (aliás estou colecionando piriris!), mas não quero abandonar essa minha mania de escrever. É bom demais, principalmente quando são coisas boas!!
Faz tanto tempo que nem lembro muito bem do que aconteceu na semana. Mas lembro bem que toda a tristezinha de segunda foi embora na terça-feira com a visita da Tia Beth e as aulas empolgantes que tenho toda terça, mas que agora tá cada vez melhor!
Aula de Assessoria de Imprensa, que foi meu maior motivo de estar cursando jornalismo, me deixa com os olhinhos brilhando, maravilhada com o que é mal e porcamente ensinado (sim, eu queria mais detalhes, enfase em Assessoria!) sobre produção de diversos tipos de eventos, inclusive produção de shows. Logo depois aula de TV que deveria ser um pouco mais legal e, só não foi mesmo porque a mina que tava fazendo teste era uma chata!! Que quando foi a vez da PG (Bruna), a coisa ficou mais interessante, mas aí a aula acabou. Aliás encerraram por ser 22h35 já.
Daí por diante a semana foi só melhorando (apesar de todos os piriris!)…Acho que esse lance de ser certinha acabou me empolgando bastante mesmo. Tanto é, que quarta-feira eu poderia fazer uma entrevista por telefone ou e-mail, e a noite ir no Na Mata, já que estou tão afim de ir faz tempo, mas preferi fazer direito e fui lá pro Centro entrevistar a Rosa (editora geral do Expresso Popular). Fiquei das 13h até 16h30 esperando ela poder atender. Fiz a entrevista e cheguei em casa 17h30 morrendo de febre, fome, dor de ouvido e sono.
Quinta também não foi mole, tive que acordar 09h (que pra mim é cedo!!) pra atender os repórtes do Expresso Popular, que vieram fazer uma materia sobre a semana do deficiente. Fiquei com eles até 13h58. Depois ainda recebi Claudia e Carla e ficamos fazendo trabalho até umas 21h e zarpamos rapidinho pra facul pra apresetarmos o seminário rapidinho (e pra ninguém, apenas pro Prof e pro Wiversom) e 22h40 finalmente fomos pra casinha com a deliciosa sensação de dever cumprido. Só não pude curtir legal esse alívio porque me deu um piriri na barriga, que eu cagava quase chorando de dor!! E assim fiquei até sábado (24).
Sexta passei o dia com dor na barriguinha, e ainda fui obrigada a ir pra faculdade mesmo naquele estado. Putz eu pensava que ia morrer na prova, e quem tentou falar comigo não conseguiu, eu tava muito “concentrada” nem via ou ouvia ninguém. Ou seja, perdi show do Jota Quest, devo ter tirado um 0 e ignorei o Dassler =/. Mas sobrevivi e sem cagar nas calças nem peidar alto na classe!!!

Texto…

As vezes eu penso tanta coisa, muito ainda acabo exteriorizando pra deixar doumentado, pra ver se minha voz se torna ativa mesmo que no fim das contas eu acabe mesmo é guardando minhas palavras em uma pastinha do computador chamada “Meus Textos” e de lá única viagem que eles podem ter é pra dentro de algum CD. Porque eu tenho medo, medo que um dia o computador adoeça e eu perca minha voz, minhas reflexões e minhas palavras.
Acima de tudo, tenho medo que eu nunca consiga expressar tudo o que gostaria, o que deveria mas que não sei se a sociedade ao meu redor estaria disposta a escutar. Medo que minha covardia seja eterna e que eu nunca tenha confiança o bastante pra acreditar no que escrevo e torná-los público.
Muitas pessoas devem acreditar que uma menina romantica só escreve sobre amores, paixões e derivados. Poucos sabem que o amor que me move não é apenas esse. Amo muito tudo que me cerca, como minhas ideologias, meu País, minhas música, minha cultura e tudo aquilo que com meu egoismo, considero como MEU….
E as pessoas olham pra mim ou leem o pouco do que exponho (porque mostro muito pouco de tudo que escrevo) em blogs, flogs ou e-mail, e esquecem também que essa menininha também sabe odiar, e talvez aí que as pessoas se surpreendam …

Agora normalizarei os posts….

União! \o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/

domingo, setembro 25th, 2005

Desde pequena fui criada com grandes comemorações de aniversário. Festa que buffet nenhum faria.
A preparação começava com um mês de antecedencia. Era a madrinha confeccionando os enfeites pra decoração, a titia bolando uma fantasia, o vovô e a mamãe desenhando e pintando as paredes (sim, era desenhado todo o tema da festa nos muros do quintal !!) e a vovó ficava responsável pelos salgadinhos e docinhos.
E foi assim durante os primeiros anos da Natália, os meus, e o Cauê não chegou a pegar o periodo das grandes festas, mesmo assim dificilmente passava um aniversário sem comemoração. No minimo um bolo com alguns bons amigos sempre teve.
Ainda lembro da festa de última hora que fizemos a ele um pouco antes dos Mamonas Assassinas morrerem. Todos se arrumaram na escola mesmo e fomos direto pra festa, que foi aqui em casa. Foi de última hora mas foi uma das melhores.
Depois que crescemos, as festas foram se tornando raras, mas eu fui a única dos filhos que sempre comemorou aniversário, que sempre fez questão de festas.
Apesar de ser completamente contra cantar Parabéns (isso sempre foi torturante p/ mim e sempre deu problemas nas minhas festas), eu adoro aniversário e quando me pedem conselhos sobre fazer festa eu sempre digo sim. Festas são momentos de confraternização, são momentos que ficam eternizados no coração das pessoas que amam.
Os meus aniversários nunca passam em branco. Sempre quero uma comemoração. Cada ano penso algo diferente. Faço lista de convidados, planejo tudo, escolho o menu e modéstia parte, as pessoas sempre gostam muito dos meus aniversário. E eu também, sempre me sinto muito feliz. E, acredito que isso significa que sou uma pessoa de sorte porque tenho pessoas maravilhosas que transformam qualquer comemoração em momentos inesquecíveis, e exatamente por isso não posso deixar de sempre celebrar .
Existem pessoas que não são a favor de festas (só eu conheço umas 5) e outas, como a Nat e o Cauê, que simplesmente não ligam. Sempre acabo questionando aos que nao gostam, e não gostam mesmo, por milhares de motivos que, se for parar pra pensar, torna qualquer comemoração completamente dispensável. Se levarmos a vida a ferro e fogo, muitas coisas perdem o sentido e por mais que diga que o brasileiro é otário de estar sempre comemorando, mesmo com milhares de merda acontecendo, eu ainda acho esse espirito festivo uma das maiores qualidades da minha nação.
Sou amante da cultura, e não só tratando-se de música, teatro, dança, etc. Gosto da nossa cultura brasileira de comemorar as datas. Festa Junina, Páscoa, Natal, Ano Novo, Aniversário, essas festas que reune pessoas…Eu gosto muito de união e confraternização de pessoas. De reunir todas as minhas “tribos” pra que geral se conheça e vire uma unica e grande tribo. Adoro estar sempre em contatos com pessoas, é isso que faz o meu coração bater mais gosto e mais leve. Confesso que como adoro escrever e refletir sobre o que me acontece, de vez em nunca, preciso sim do meu espaço. Mas logo já sinto falta de ter todo o meu vazio preenchido novamente.
Só não gosto de datas que fazem as pessoas sentirem-se fora do padrão, como: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia da Avó, etc…Essa banalização já força demais e só serve mesmo para o comercio se aproveitar da ocasião. Esse tipo de data não tem festa, reunião, só rola mesmo uma demagogia, troca de presentes e nada mais, portanto não gosto! Pra mim num serve!
Enfim, tudo isso (isso que eu nem disse TUDO que penso sobre o assunto!) pra contar que sábado (24) foi comemoração do aniversário do Cauê e que foi óóóótimo, porque troxe exatamente tudo o que mais amo no mundo; muitas pessoas queridas, muitos sorrisos sinceros e muito amor pelo ar. Tanto que, hoje acordei e ainda posso sintir amor em cada cantinho da casa.
Quem me conhece um pouquinho, sabe bem o que essas coisas significam pra mim. Que essa harmonia e o lance de ver varias pessoinhas lindas pela casa, me dão energia pra toda a semana!! E que meu único defeito, é ser bastante dependente de dias assim. E essa festa ainda teve um algo a mais (ou a menos). Não teve brigas e nem exageros, se é que me entende!
Esteve aqui vários amigos do Cauê, além de tios, primos, padrinhos e até algumas amigas minha, como a Yoko, que eu num via desde maio e tava morrendo de saudades, a Mah, a Juliane, a Fabi com a Luarinha… Até a Ucha com o Pedro Miranda vieram! Teve também o Mauro, o Erik, a Gaby com a Maya. E os amigos do Cauê, que eu nem conheço, mas vieram bastante!
E, de amigos meus faltaram mesmo a Fê, a Bila e o Bronx. Tá, é óbvio que se pudesse queria todos aqui, Vivi, Daniela e muitos outros, mas cito que faltou a Fê, porque das pessoas possiveis de vir, já que muitos estão longe, só ela não pôde.
A Nat também não pode estar, por causa da distancia e, é nessas horas que fica mais chato ainda esse lance dela morar no RJ…Ela fez a maior falta e eu bem queria que ela pudesse estar aqui pra eu matar as saudades, dividir alegria e ter minha familia todinha reunida do jeito que eu amo tanto. Mas eu me convenço que a vida é assim mesmo, minha maninha cresceu e tá lá no Rio de Janeiro crescendo ainda mais, como ela merece. E pelo amor estaremos sempre juntas, unidas seja qual for a distancia!!
Enfim, sábado maravilhoso!!! Até ter ido pra faculdade de manhã foi bom (afinal ver meus amigos da facul tbm me faz um bem danado), nem fila de espera rolou!!

PS: Quando pelo amor de Deus poderei ver (de pertinho) Daia, Cellyta, Kitcha e Diogo?! Sem menosprezar ninguém, mas esses a saudade tá foooda!!!

Preferi escrever, ao PROZAC…

terça-feira, setembro 20th, 2005

Sabe televisão dando interferencia?! Ou aqueles seres humanos abominaveis que sentam frente a ela e mudam de canal eternamente que pra quem está do lado é um nervoso fora do comum, pensando: “Que horas esse puto vai sussegar em um canal?”. Aqui é assim, o Cauê é. E eu a que xinga, óbvio.
Mas enfim, o caso não é briga familiar pelo dominio do controle remoto. É apenas uma explicação pra tentar expressar como estou. Com o humor instavel. Indo céu ao inferninho em questão de segundos. Tenho chorado e 😀 todos os dias, as vezes ao mesmo tempo!
Tenho tbm pensando em tudo e não me concentrando em nada. Tendo vários assuntos, recados pra dar, e-mails pra mandar, ligações a fazer, mas acaba o dia passando e num faço nada…Não gosto disso, e preciso mudar esse quadro urgentemente!!
Passei a segundona morrendo de sono mas estudando. Não queria ouvir sermão por ter dormido 6h30. E porque agora vesti a carapulsa de nerd e resolvi batalhar meu lado. Mas né?! Quem nasce pra ser vagal, quando estuda bonitinha acontece imprevisto e é obrigada faltar.
Mamãe ficou mão da gripe, febre e tudo mais. Ela tava um lixo tadinha, e não teve forças pra me aprontar pra aula. Acabei ligando e avisando que iria faltar. Vou fazer outro dia a prova, mas ao menos agora é só relembrar. Já estudei um bucado.
Especialmente nesta segundona estive um pouco triste, sem um motivo aparente. Mas rolou um nó na garganta e um choro que não saia de forma alguma. Na hora mesmo do aperto, umas 16h, não tinha ninguém que eu pudesse incomodar com isso. Nem por telefone e nem por internet. A Celly tava on, e ela eu sei que é minha mega, master amiga. Mas ela tava tão contentinha com o sorteio que ela ganhou pro show do Capital Inicial, resolvi então nem cortar o barato dela. Engoli calada e escrevi pra tentar exteriorizar e depois lendo, ver se eu mesmo não tinha resposta para aquela sensação. Que não era vazio, mas sim excesso de alguma coisa, que não sei o que.
Mas como pra mim tudo se cura através da escrita, melhorei bastante. Ainda que mamãe sabe tudo sem que diga nada. Ela me pegou, me deu carinho, abraçou, beijou. Acho que no fundo era isso mesmo que eu queria. Carinho, proteção, enfim…
Depois eu voltei pra internet, e fiquei muito feliz, porque a Daia finalmente reapareceu online. E foi muito louco porque eu tinha justamente perguntado dela pra um amigo meu. Comentado que tava com saudades dela e preocupada que ela estivesse brava comigo…E umas quatro horas depois ela conecta!!! Coisas de mãe e filha, vai dizer!!!
Colocamos as fofocas em dia, que aliás eu tava já me coçando de tanta curiosidade né!? Mas tadinha ela tá trabalhando um bocado, me contou tudo, me explicou e tal, mas logo ficou cansadinha e foi dormir. Enquanto ela me dava tchau em uma janelinha, a Kitcha me dava oi na outra.
Conversamos sobre a tristezinha que tive…Vimos que temos muuuito em comum mesmo. Ela me ajudou bastante, contando papos dela e tal. Ficamos falando por microfone, aliás segunda eu mesmo com gripe, tosse e com voz grog, estava muito no microfone. Falei com o Di, Daia, Dalarte e como eu tava dizendo, com a Kitcha também, mas o bom é que ela é a única que tbm me responde por voz…Mas firmeza. Sei que esse papo foi muito bom pra mim, mesmo sendo “rápido” porque dormi “cedo” (perto do NOSSO normal…hehehe).

O texto…

Nesse momento eu deveria estar estudando pra prova de poitica mas num é de hoje que estou sem concentração, com uma tristeza sem motivo aparente, mas que dói, dói fundo na minha alma como uma tortura rasgando meu coração.
Um nó na garganta que num passa nem a saliva. E cada vez que respiro fundo tentando engolir, me dá uma enorme ansia de vomito. Como quem quisesse expelir essa Iza meio dark que se alojou em meu corpo esses últimos dias.
Não, não é infelicidade, nem sequer meus ataques de dor de amor. Não estou interessada em curtir o pôr do sol abraçadinha em ninguém, nem trocar telefonemas, bilhetinhos e scraps melosos. Não vem ao caso ter alguém pra tentar ver um dvd mas acabar só brincando, nem ganhar cafuné, carinho, apoio, beijinhos e amor. Isso tudo hoje não me é relevante, que já nem me incomodam mais. Não é nada com os amigos. São todos perfeitos. São meus como nunca foram. Meus como sempre vão ser. Familia não, não é a familia. Estamos juntos como sempre. Somos uma equipe perfeita.
É dor, angústia, enjôo. E essa dor, esse enjoo, essa vontade imensa de vomitar, eu já não consigo decifrar se é real ou apenas doenças da alma.
Aparentemente não quero nada. Nada material. Abstrato tenho de tudo em boa quantidade. Problemas tenho só os de sempre. Tudo calmo. Tudo tranquilo. Tudo aparentemente na perfeita paz.
Hoje só me interessa soltar dessa prisão. E não estou sendo fraca dando ibope pra tudo isso. Tenho lutado, saido, destraido, tentado mostrar que temos pleno domnio sob nós mesmos. Mas tá foda!!
Eu só queria saber o que devo fazer pra me livrar disso o mais rápido possivel.

Escrito dia 19/09 às 16h

Diversãoterapia urgente….

segunda-feira, setembro 19th, 2005

Ao som de LS Jack ao vivo em Salvador, diretamente do meu quarto em Santos…
Pois é, eu tô ouvindo Tempos Modernos na voz do Marcus ainda antes do acidente. E é nisso que tenho pensado últimamente. Faz uns dez dias que não tenho sentido minha vida render, isto é, tenho feito coisas que devo fazer, mas tô sentindo o tempo passar e sem eu estar fazendo o que realmente me sinto bem.
Tudo bem, quase todo mundo estuda, trabalha, tem milhares de obrigações e poucos levam a vida como gostariam. Mas taí, eu não me conformo com as coisas assim tão facil. Me acho no direito de ir em show, viajar, sair com amigos…Porque é isso que me faz ter prazer em cumprir minhas obrigações, senão pra que?! E digo, preciso urgentemente de bons a-c-o-n-t-e-c-i-m-e-n-t-o-s!! Que de ruim já basta!!
Final de semana sem muitas histórias pra contar. Uma dor na perna foda de sexta pra sábado me fez acordar e relembrar do gosto amargo do remedinho que eu não tomava a tempos. Aliás essa dor, eu não sentia ela fazia um bom tempo. Mas esse frio do caraleo tá mesmo me derrubando!! Enfim…
Andei sentindo que algo esteve acontecendo. Não sei definir se é bom, ruim…Mas algo não estava normal. E por isso estive distante, com poucas palavras e como se tivesse em transição com o passado e o presente, o pecado e o não-pecado. Deve ter sido pelo fato de ter remexido no passado, e também por uns pensamentos loucos e maldosos que me ocorreram, mas que graças a Deus passou!!
Tenho pensado bastante em Sandy & Junior ultimamente. Confesso que mais em Junior do que Sandy. Acho mesmo que preciso de uma SolFunkterapia urgente. Ouvir uma sonzera, ver gente e gente bonita, ganhar beijinho, bater papo e voltar pra casa cansada mas de alma renovada!!
Sábado não fiz nada. Faltei na aula por causa da dor. Estava super chateada pela dor na perna que havia sentido na madrugada e, apesar do desanimo e da preguiça, estava disposta a sair com a Fê, Bila, etc pra uma baladinha ou tomar porre de kriptonita no quintal mesmo. Mas só sei dizer que miou tudo. Ninguém veio, ninguém foi e ninguém saiu. Restou-me assistir Zorra Total com papai e mamãe, e depois durmir, já que até internet não prestava!
O bom é que pelo menos terminei o texto da revista e ainda pude repor a noite mal dormida, além de manter a perna o dia todo no cobertor.
Domingo morguei bastante e li muito. Meu Deus como sou viciada em poesias. Fernanda Mello, Rani, Tati Bernardi são lidos diáriamente. Mas esse domingo me permiti abrir os horizontes e ler os grandes poetas consagrados.
Conversei com o Rô, contamos e combinamos coisas. Falei com a Anne e com Cellyta, finalmente ambas cortando o silêncio. E a noite teve aniversário da tia Marga lá na casa dela.
Foi um jantar delicioso com muita comida boa e pessoas animadissimas. Eu estava com dor de dente (é ando cheia de dores) mas nem por isso deixei de curtir a festa, muito menos degustar o franguinho cozido na cerveja preta. Aliás, diga-se de passagem estava mesmo divino. O chato da festa é o parabéns, odeio. Mas esse foi legal, engraçado.
Depois voltei pra casa e matei a saudades de ficar até de manhã com a Kitcha no MSN. Incrivel como temos papo pra vida inteira. E eu espero que isso nunca acabe, pois me faz muito bem. Agora temos até nossa trilha sonora!! Só a gente mesmo! Se a madrugada falasse….
No mais é isso aí mesmo…A segunda chegou e a semana espera muito de mim.

* Força pra mesmo indo dormir 6h30 eu acorde com forças pra estudar pra prova de Politica.

Dá um tempo!!

sexta-feira, setembro 16th, 2005

Pois é…A coisa está tão corrida que nem estou tendo tempo pro meu momento de relaxamento aqui no blog. Mas nem vou desistir, por vários motivos. Uma que é uma terapia pra mim o fato de escrever, é como um desabafo, bem o papel de um psicocologo mesmo. Segundo que é uma delicia depois reler tudo isso novamente, relembrar o que eu vivi. E terceiro e último, porque isso tudo pode me ser útil um dia, como por exemplo pra um trabalho de uma amiga minha.
Então, minha quarta-feira foi meio mais ou menos. Já comecei acordando 08h pra ir lá no Sindicato dos Ambulantes entrevistar o Sr. Molina, que aliás a Carla não pode ir então acabou indo mesmo eu e o Marcelo.
Enfim, o lugar é escondido pra caralho mas acabamos achando e até que pra mim valeu a pena ter ido. Já peguei muitas informações pra minha matéria, que vai ser sobre “Curso de Manupulação de Alimentos” e vai entrar também Vigilância Sanitária nos carrinhos de lanches. Não é um tema que eu gosto, mas dentre as pautas que tem, achei essa a menos pior. Pelo menos tem bastante informação, fonte e tal.
A tarde deixei de ir no cinema com mamãe e Cauê, pra ficar em casa fazendo um esboço do meu texto de revista. Não que eu seja uma nerd, mas as informações estavam frescas na memória, e eu nem queria ver o filme novamente, muito menos atrapalhar a conversa de mãe e filho. Só sei que fazendo o esboço e de papo com o Diogo, quando vi já tava quase tudo pronto, só faltava os dados da Dra de Alimentos (esqueci o nome dela agora).
Acabei que, quarta nem fui pra faculdade porque estava com febre, minha mãe demorou e além de tudo, eu tive um piti…Comecei a chorar, chorar igual uma doida e nem sei dizer o porque. Sabe o trecho de *Se Enamora* ? “…E às vezes escondido a gente chora, e chora mesmo sem saber porque…”, foi exatamente isso mesmo, só pra limpar a alma. Logo depois passou e voltei a ficar de boa!
Nem fiquei muito na internet a noite, pois eu já tava cansada e tudo mais. Além do que não tinha ninguém nem nada que me prendesse online até altas. Dai aproveitei mesmo pra descansar.
Quinta a Fezoca veio aqui, mantamos as saudades que era muito, mas muito grande mesmo. Foram uns 10 ou mais dias sem nos ver, o que pra mim é uma eternidade. Aê meu ficamos só conversando e ela dominando meu PC até umas três horas.
Depois que a Fê foi embora, fiquei relendo meus blogs antigos e lembrando de muitas coisas que já tinham sido esquecidas por mim. Foi bom porque não lembrei de nada com melancolia apenas com a sensação boa de ver as expriencias que já vivi.
Vi como evolui nos textos e até mesmo no meu modo de pensar. Eu era mesmo muito infantil pra certas coisas e principalmente não sabia enxergar que eu tinha o que eu mais precisava e, nao sabia valorizar, estava cega por coisas que eu julgava importantes. E até eram, mas naquela época. Notei também que já passei por barras e estar hoje aqui, realmente é motivo pra comemorar bastante e pra ter principalmente consciência da minha força. Bem que me diziam nas assinaturas que um dia eu diria tudo isso. Mas foi foda pra uma menina confusa de apenas 21 e 22 anos. Afinal de contas ter osteomelite e curar sem operação, mamãe ter cancer e sarar, papai com hepatite c e hoje em dia dizer que tudo isso foi resolvido ou pelo menos controlado, num é mole não!
Fui pra faculdade resolver algumas pendengas e logo voltei pra casa. Fiquei eu fazendo textos e mais textos pra faculdade até umas 4h30 da matina, e quando fui saindo, entra o mongol do Diogo. A nerdice é tanta que a pessoa acorda 4h30 para estudar. Vê se pode! Mas ficamos nos elogiando um pouco como de costume, e voltei pro passado novamente, mostrei pra ele algumas pérolas, mas logo me cansei e fui dormir.

Ninguém merece!

quarta-feira, setembro 14th, 2005

Mais um dia daqueles frio e chuvoso. Horrível fazer o que for com um climinha desses. Não vejo a hora que tudo pare de pingar, meu nariz, meus olhos e a chuva. Esse tempinho só me causa dor nos ossos, carência e ainda me trouxe essa gripe filha da mãe que está me derrubando! Quero é sol pra poder curtir melhor os dias, ter pique pra acordar, pra fazer as coisas e tudo mais!
Ai, tá mó sinistra a parada aqui em casa, na mesma semana queimou microondas, tv, luz e a mesa da cozinha quebrou…Fala sério né?! Mas é sempre assim, se quebra uma coisa já quebra tudo. Praticamente um efeito dominó. E nós, como todo o povo brasileiro, já não temos grana pra trocar nenhum aparelho, imagina então todos! Vamos é comendo com prato na mão (se bem que ninguém nunca comeu na cozinha aqui), vivendo sem luz, assistindo programas na TV pequena e esquentando comida no fogão. Se continuar assim, acabaremos nos iluminando com toxas, esquentando comida em fogueira e ouvindo rádinho de pilha. Ninguém merece meeexmo!!
Passei a minha terça-feira toda mais ou menos. No estado que me encontro (sim, gripada!) nada sai muito bem. Nem leitura, escrita, nadinha. Nem mesmo um simples bate-papo com os amigos rola. Aliás semana de provas e trabalhos nacionalmente falando. No MSN uma chuva de OCUPADO da galera. É foda, mas quando acaba é muito bom! Dá maior orgulho!!
Ah! A Fabi conectou no MSN, foi bem rapidinho, mas deu pra conversar um pouco, diminuir a saudades e saber das novidades. A Luara descobriu a piriquita (sim o orgão genital feminino) e toda vez que vão trocar a fralda ela fica apertando! Uma fofa, até imagino! Fora o resto que a Fabi contou né, nada relevante, que seja postável.
Hoje tia Beth (minha madrinha) nem veio aqui, ela vem toda terça me visitar mas ligou avisando que estava dodói. Parece que é pressão, fiquei preocupada e minha mãe foi lá até, visitar. Nem fui porque tava chuvendo, mas meu beijo foi transmitido. Espero que ela melhore logo! E domingo vou vê-la, no niver da Tia Marga (irmã da Tia Beth).
Na facul, correria total. Apresentação do Jornalzinho de Assessoria (Aliás nem perguntei a ela sobre o TCC que eu ia perguntar), Lauda de TV que ficamos horas tentando bolar uma cabeça, e eu fui embora mas as meninas ficaram ainda arrumando o trabalho de Rádio. Eu acabei tendo que ir embora porque estava com febre, e também nem tinha mais o que ajudar. O que eu podia eu fiz.
O Jorge veio falar comigo, sobre o e-mail que escrevi a ele peguntando de TCC e tudo mais. Combinamos que eu ecreveria melhor assim que desse e é isso que vou fazer, mas não agora. Porque neste momento eu já deveria estar dormindo.
Amanhã (hoje já né…Aliás, daqui a pouco) às 8h da manhã estarei acordada e as 8h30 a Carla vem pra cá para fazermos trabalho. Ninguém merece meeexmo².

Aaaaatchim!!

terça-feira, setembro 13th, 2005

stou com gripe!! Sim, é verdade que entre uma fungada e outra eu só consiga resmungar a mesma frase “estou com gripe, com dor no corpo e na cabeça”, enquanto meus olhos lacrimejam e provam assim como minha voz fanha, que o que digo é verdade .
Mas nem isso me fez largar minhas responsabilidades que já estão largadas a bastante tempo. Ou não. Porque pra falar o que é verdade eu posso faltar uma vez em sempre, mas tenho feito todos os meus deveres. Online, Assessoria, Rádio, e Revista eu bem que tento, o Diogo não me deixa mentir (afinal enchi o saco dele com isso), mas cada hora muda o tema da Revista, já não sei de mais nada! Mentira, eu sei. Se os planos não mudarem mais uma vez, quarta estarei as 9h no Sindicato dos Ambulantes.
Mas como eu ia dizendo…Nem essa gripe me fez largar as responsabilidades. Fui de manhã gravar meu áudio de Rádio (fanha mesmo, fazer oq!) e a noite fiquei das 19h até as 22h30 dando um suporte p/ as meninas Cláudia e Carla na edição da nossa materia de TV. A matéria é sobre um senhor de 71 anos que surfa e tem uma namorada. Adorei, ficou show! Demos boas risadas com tudo, principalmente com os caldos do vovô e com a frase “rema, descansa, rema, descansa…”. E, apesar da cabeça doendo e todas aquelas sensações chatas de gripe, fazer as coisas certinha e estar perto dos amigos é gratificante.
A tarde fiz uma coisa deliciosa, aliás o Dalarte cooperou muito pra isso, fiquei ouvindo músicas das antigas, que me fizeram muito bem. Dei boas risadas ouvindo Menudos e New Kids On The Block. Não Se Reprima (Menudos) é um clássico, música que anima, levanta o astral! E Step by Step (New Kids On The Block) é agitada, engraçada, com um ingles fácil. Mas é romantica e romantismo não tem sido meu forte ultimamente, mas valeu a recordação dos meus 8 e 9 anos.
Ah! Tava querendo comentar uma coisinha. Na TV, Rádio, Jornal, Revistas estão falando da politica. E agora você vai nos top blogs do blogspot, blogger, weblogger e afins, e geral fala sobre a politica.
E eu como uma futura jornalista nem me pronunciei. Mas a verdade é que nunca fui ligada em politica, nem mesmo nas coisas que são meus direitos. É sempre minha mãe que acaba lutando por mim (é vergonhoso, eu sei!), mas é porque meu ramo é outro. Gosto de cultura; música, teatro, cinema, dança, poesia. E disso o Brasil tá muito bem obrigado, aliás como sempre precisando um pouco mais de atenção.
E sobre a politica, se essa já não é a primeira nem segunda e pelo jeito nem a última vez que acontece, vamos parar de agir como eles. Comentar no blog ou qualquer outro meio é fácil, todo mundo tem uma solução, mas tá na hora da galera esquecer Brasilia e pensar em Brasil, fazendo sua parte em casa, no bairro, na cidade, no estado e aí mermão, paciência eles lá, nós temos que nos criar, e a verdade é dura mas sinceramente não tem mais em quem confiar, tentamos os dois lados já e cara, é foda mas cheguei a essa verdade: somos orfãos de uma boa politica e corrigir isso vai ser uma tarefa um tanto quanto impossivel. Velho, aqui ninguém presta, Portugal só mandava os prisioneiros, ladrões e assassinos pro Brasil, é algo genético já, isso! HAHAHA…
Sei lá…Foi só pra não passar em branco mesmo (devo ter falado mil asneiras mas tô nem aí…), porque pode ser ignorancia, egoismo, desinteresse, mas é a pura verdade; tô nem aí pra politica, sem tempo pra perder com bla bla bla. Tenho que ralar na facul, ganhar dinheiro e, o tempo vago me desculpe, mas vou me divertir!

PS: Pelo menos o Maluf acho que tá preso ainda né?! Bom, por enquanto…

A mistureba!

segunda-feira, setembro 12th, 2005

Pois é, nem todo dia temos dever de estar 100% e engolir sentimentos guela abaixo como se fosse um remédio ruim. Eu nunca soube ser assim. Sempre fui adepta a injeção. Dói mas é uma única dose, além de curar muito mais rapidamente.
Não é de ontem que as coisas estão complicadas, mas vamos tentando resolver o que dá. O que não der pra solucionar nos resta achar a melhor forma de aceitar, de conviver com aquilo e bem. E são essas coisas; um fim de relacionamento, uma morte, a saudades de pessoas distantes, a falta de grana, um amor não correspondido, uma deficiência, etc…
E justamente nessa sexta e no sábado, eu realmente estava “doente” sentimentalmente. Foram lembranças vindo a tona, saudades tão forte a ponto de perder o fôlego e a sensação de hipotencia pra resolver assuntos, que na verdade acho que nem tem muita solução. Se tem ainda não descobri, pois tudo que sabia a solução, eu fui lá e resolvi.
Mas como ficar amargurando tais sentimentos só me deixariam cada vez pior, e além disso eu sou rodeada de pessoas encantadoras. Esse “dodói” passou rápido ao ver que tenho uma “filha” que me conta mesmo que por orkut que fez algo que eu sempre aconselhei, uma amiga linda querendo dividir sua conquista comigo (porque reclamar geral sabe, mas comemorar juntos é pra poucos), uma prima show que sempre me liga e me visita mesmo pra fazermos nada juntas, um amigo fofo que convida pra almoçar e me apresenta pessoas tão fodas como ele, e me faz ter um domingo mais que especial. E, da minha familia, todos perfeitos, dispensa comentários.
Enfim…
Sábado nem fiz nada demais. Eu ameacei várias coisas (ir na Fabi, na biquinha comer doce, passear de carro, ver o mar…), mas acabei nem saindo de casa. Só fiz comer e ver TV ou ficar na net. Não, nem cagar eu caguei, acredita?! Pois é…
A noite a Mah veio aqui e resultou em risadas de chegarmos a chorar. Tudo isso simplesmente vendo fotos e alguns vídeos. Lógico, alguns rolou lágrimas de emoção e saudades, mas confesso que 97% foi mesmo de tanto rir. Nossa senhora! Rever fotos e vídeos é realmente bacana!
Domingo, fui almoçar na casa do Rodrigo lá em Sampa. Esse almoço vem sido adiado tem uma cara (tá parecendo as tentativas de ver a Daia), e sempre rolava algo que tinha que adiar. Mas dessa vez foi, finalmente conseguimos fazer com que tudo ocorrece maravilhosamente bem.
Cheguei na casa dele um pouco atrasadinha pra variar, mas nossa, fui muito bem recebida por todos. Conversamos um pouco na sala, depois sentamos na mesa pra comer. Comida muito gostosa, conversa boa, tudo como se estivessemos em familia. Melhor sensação do mundo!!! E todos sabem o quanto pra mim é importante confraternizar, dialogar, estar e contato com pessoas. Principalmente a parada frente a frente.
Depois conversamos eu e o Ro sobre o meu passado que nem eu sabia direito. Detalhes pessoais meu que ele marcou data e eu nunca decorei! Daê deu 16h e o Rô foi buscar a Tati, que eu já conhecia de nome e de net, e quando eles chegaram nós subimos e ficamos os três conversando pra caramba no quarto. Foi muito divertido, e nós falamos sobre tudo! Ela é realmente um amorzinho mesmo.
Tentei combinar algo com a Daia por telefone, mas a mamãe encrencou porque era caminho oposto e muito longe, mas me prometeu no próximo fds me levar pra ver a Daia caso eu combine com ela!
Depois de horas conversando com Rô e Tati sem nem sentir o tempo passar, quando eu já tava quase pra ir embora, finalmente chega o famoso Dani. Muuuuito simpático também, um amorrr de rapagão, que nos fez rir um bucado! Adorei ele =), pena que curti a presença dele por pouquissimo tempo =(, não foi nem 30 minutos.
Mas sabe, legal de tudo isso, é a atitude que fez me sentir muito bem. O carinho de querer me convidar e me apresentar aos amigos e a familia. Tudo isso me fez muito bem mesmo, no fundo do coração. Eu me senti especial, e o melhor de tudo, pelo que eu sou por dentro. Isso é muito bom, você ser 100% você mesma e ainda assim sentir-se especial. Talvez eu esteja mesmo acertando!
Vai dizer que um reconhecimento desses e uma demonstração assim de carinho as vezes não é bom pra caramba?! E é por essas que eu acabo por acreditar sim na amizade verdadeira seja ela nascida a distancia, pela internet. Acredito ainda no ser humano. E o Rô cara, ele já é meu irmão de alma, é a versão masculina de mim.
Não vou negar que ainda tô muito pensativa, acho que minha verddeira agonia é que quando quero algo fico inquieta, anciosa, nervosa…E o que quero fazer eu não tô vendo como posso fazer acontecer. É coisa minha, como se fosse uma dívida sabe?! Mas ou arranjarei uma saida (ou um milagre) ou então é aquele lance, aceitar e pronto.
Só pra terminar com notícia boa, aliás vou postar sempre que tiver novidades sobre esse assunto porque será legal reler daqui uns anos. Eu acho que arranjei mais uma idéia de TCC. Seria na área de Assessoria de Imprensa, e se puder mesmo fazer, só vou ter que escolher qual dos meus amigos de banda poderá me ajudar. Candidatos não faltam e dois eu sei que apoiariam, mas tem que saber se a idéia vale como um TCC mesmo.

“…Chega de fugir, de se esconder
E de deixar a vida pra depois.
Não pense demais o mundo gira
O tempo corre nada vai te esperar
Entre de cabeça nos teus sonhos,
Só assim você vai ser feliz.

Por isso canta, dança, grita oh oh oh …”

(NÃO SE REPRIMA – MENUDOS)

Adiantando o Domingo pra Sexta…

sábado, setembro 10th, 2005

Pois é então, essa sexta, eu sabia que seria uma sexta com cara de domingo (e o domingo com cara de sexta se bob´s), e aproveitei pra dormir praticamente o dia inteirinho. Isso mesmo. Acordei por volta das 15h e do jeito que estava (com cara e cheiro de cama) fui para o computador e passei o dia todo morgando. Em um Ping-Pong entre PC e TV. Pense em uma pessoa curtindo uma preguiça. Essa sou eu mesma!
Não li, não tomei decisões e não me permiti preocupar com nada. Preocupação, problemas e compromissos foram abolidos do meu vocabulário durante o dia inteiro. Nem mesmo responder os e-mails que meus professores responderam eu respondi. Total preguiça de raciocinar.
Luarinha veio aqui no final de tarde, mas pra ser sincera nem a ela eu dei muita atenção. Eu estava bastante distante e com muita preguiça até de brincar com ela. Mas o foda mesmo é que eu deveria ter dado bastante atenção a ela viu. Afinal serão uns 15 dias sem minha gorduxa por perto. Ela vai pro SPA domingo com a Fabi e só volta dia 24. Vou ver se sábado corrijo isso.
A tarde na internet eu fiquei mesmo jogando conversa fora com a galera. Nada que mereça destaque, que seja interessante de verdade. O de sempre, sempre!! O que ainda posso citar é que a Dani é bem como eu e deu uma dura daquelas no Kilder e ele ficou um pouco mais sociável com a gente. Mas pra mim, sabe quando perde o encanto?! Pois é. Na verdade ele sempre foi assim, desde aquela época e, ele não fez nada demais. Só é meio seco, como eu mesma sempre fui. Sei lá.
A noite fiquei vendo minha irmã treinar medicina estética (que sou contra, mas…) na mamãe. Ela fez preenchimento, pra tirar covinhas da idade no rosto. Pior que deu jeito mesmo, ficou bom de verdade. Ai eu vi a novela das seis que eu adoro! E depois a Nat foi embora pro Rio de Janeiro.
Também acabei escrevendo um e-mail pra um amigo meu chamado Augusto. Tive uma conversa talvez dura, mas bem séria e sincera com a Fabi, que eu espero ter grandes resultados. É, parece que ficar de molho o dia todo me fez bem de alguma forma, afinal fiquei afiadissima!
Aê eu recebi um torpedo e em seguida telefonema que foi rápido, mas que me alegrou muito, do Rodrigo (ele ta me fazendo um bem do caralho!!). Vi América, que é chatinha pra cacete essa novela. Conversei um pouco com minha irmazita Anne, afinal fazia um tempão que não conversávamos e eu já tava por fora dos babados. Depois fiquei brincando desvendar coisas no Google enquanto tomava sopa… E só.
A madruga nem vai durar muito. Eu tô sem companhia e com vontade de dormir logo pra ver se acordo de boa sábado e faço algo de útil.

Isso aê, sem muito a dizer mesmo…

Eita Diazinho!

sexta-feira, setembro 9th, 2005

ô quinta-feira do cão hein ?! Tentou me derrubar de 0h de quarta pra quinta até 0h de quinta pra sexta. Bem o lance da lazarenta da tal Lei de Murphy mesmo.
Foi a perna que doeu, nariz que ardeu e escorreu, planos que deram errado, maxucado abrindo e mais outras coisas durante o dia inteirinho. O que acabou resultando em uma dor de cabeça fodástica, uma comilança por ansiedade nervosa e algumas poucas e profundas lágrimas escorridas em meio alguns soluços sentidos.
Mas mesmo assim eu tenho motivos o bastante pra agradecer. Afinal seja como for, é uma delicia ter a familia toda reunida em casa. Uma sobrinha maravilhosa que parece entender, e abre aquele sorrisão quando você mais precisa. Ou faz uma gracinha fazendo com que qualquer problema seja esquecidos imediatamente. Tenho pais maravilhosos, que ficam tontos tentando fazer de tudo pra fazer a Nat, eu e Cauê feliz. Irmãos lindos que eu amo no fundo da alma. E uma cumadre escolhida por Deus. Porque acima de tudo é minha grande amiga.
Diante de todo esses “ingredientes” sei que o livro da minha vida pode ser recheado de dramas, suspense, comédia, terror. Mas com toda certeza terá um final feliz. Como todos que gosto de ler.
E, enquanto estou passando por essa fasezinha bastante chata, eu fico muito agradecida e orgulhosa por saber que tenho pessoas a minha volta que estão sempre se preocupando comigo, me distraindo, alegrando, torcendo, aconselhando, divertindo, seja lá como for estão cumprindo o verdadeiro papel de amigo. Alguns até sem saber de nada acabam chegando na hora exata, fazendo a coisa, um agrado quando mais preciso e tudo mais.
Uma pessoa que tem toda essa sorte é até injusto reclamar seja pelo que for não é mesmo?! Os maxucados cicatrizam, os problemas são resolvidos, e o que fica é o aprendizado, a união e os bons momentos guardados na memória. Ainda mais eu…Que já vivi e ainda vou viver tantas coisas especiais!
Enfim, uma coisa boa de um dia desses bem atoa é que aproveitei pra ler bastante sobre música, ver sites de bandas, cantores (aliás tem cada site bosta!!), e amei o site do Jota Quest, apesar que também, o site do SoulFunk é fraco, com pouco conteúdo, mas a agenda é atualizadissima e isso conta muito p/ os fãs né?! Nesses tipo de site a sessão mais acessada é agenda geralmente. E pega malzão tu entrar e ela estar abandonada lá…Mas é uma pena que tô muitissimo cega e é foda ler viu…Sites então….
Outra coisa que fiz também foi escrever pra dois professores e tudo mais. Deu ataque de responsabilidade aguda sabe?! Quando isso acontece tem que aproveitar mesmo. Sabe-se Deus quando essa vontade de estudar, me aprofundar em assuntos que gosto, me especializar e tal, vai voltar né?!
Mas é isso mesmo, diazinho foi difícil porém suportável e graças a Deus já acabou. Que com ele vá toda essa zica embora!! E mais uma vez não consegui ver a Daia e muito menos Jeito Moleque. Acho que não é pra eu vê-los tocar mesmo. Puta merda! Fala sério né!?!

** Madrugadinha delicinha…Teclando com Diogo (o outro), Erikitcha, Fabi e a namorada do Romeu….D-E-L-I-C-I-A.