Archive for março, 2006

Tô assim com o mundo :D!

terça-feira, março 28th, 2006

Finalmente dando as caras por aqui, eu realmente ando escrevendo muito pouco ultimamente, o que é bom e ruim ao mesmo tempo. Ruim porque acabo deixando de registrar coisas bacanas que eu gostaria de reler daqui um tempo, e ótimo porque significa que eu estou pensando menos e vivendo mais. Como eu digo, falta de tempo é quase sempre um bom sinal.
Prometi falar de um domingo aí que passou mais precisamente dia 12 de Março. Pois é, foi pra mim um dia qual eu não dava nada e aí aconteceu algo sensacional!! Minha prima Fernanda Lobato esteve aqui em casa, chegou de repente e fez meu dia um dos melhores de todos os tempos.
Ela ficou aqui mais ou menos das 16h até umas 21h e foi o suficiente pra eu perceber o quanto é verdadeiro tudo aquilo que nós vivemos. Tem coisas que não existe tradução, mas pra deixar um pouco claro, uma das pessoas que transformaram minha infância e juventude mais feliz, foi essa prima aí.
Nas férias 15 dias ela dormia direto aqui, e os outros dias ela vinha 9h e ia embora pra lá de 0h. Brincar de escolinha era como se fosse um compromisso de verdade, com hora das aulas marcada e provas feitas no computador. As nossas bonecas eram mesmo nossas filhas, passeavam no shopping, eram batizadas, tinham festinha, comiam e faziam coco… Era tudo tão real, tão mágico, que a gente dormia e acordava brincando.
Com o tempo fomos crescendo (eu princ), nos apaixonando pelos garotos, e mesmo assim a cumplicidade nunca acabou. Chorávamos e morríamos de rir juntas. Nunca, mas nuuunca mesmo eu lembro de ter brigado com ela. Sempre chegamos a um acordo com uma conversa normal, nem stress rolava, pois cada uma sabia a hora certa de ceder às vontades da outra.
É incrível a compatibilidade que temos. Somos do mesmo signo, temos três anos de diferença (eu sou mais velha) e fazemos aniversário exatamente uma semana depois da outra. Realmente pensamos e agimos muito igual.
Com a vinda dela esse ano, foi a prova de que passe o tempo que for, aconteça o que acontecer, a gente sempre vai se reencontrar e as coisas continuarão como sempre foram. E essas horinhas que ela esteve aqui, foi o suficiente pra gente se atualizar dos assuntos, renovar os telefones, cels, msn, e-mail, acontecimentos, amores, tirar novas fotos, e lembrarmos das coisas que já fizemos juntas. Além disso, recebi o carinho que sempre gostei de receber, como eu disse, ela sabe exatamente o que me agrada.
Ah!! E ainda descobrimos que pensamos uma na outra ao mesmo tempo, quando vimos a reportagem do Jornal Hoje que falou sobre a “nova” moda entre as meninas, de entrar no vestiários de lojas pra tirar fotos e postar no fotolog, e nós já fazíamos isso há 13 anos atrás, a diferença é que naquela época a gente era mais feliz pois não usávamos a internet.
Fazia tempo que eu não tinha dias tão perfeitos quanto esse ano está me proporcionando. Estou tendo oportunidade de rever pessoas realmente muito importantes pra mim. Gente que pela distancia e o corre-corre do dia-dia, por essa vida de gente grande, a gente acaba não vendo, mas que quando vê, percebe que pode passar a eternidade que nada vai diminuir o tamanho do sentimento. Como é o caso da Juliane (oito anos sem ver), do Felipe (nem sei quanto tempo sem se ver, mas muito), do Diogo (2 anos sem ver), da Fernanda (3 anos sem ver) e da Daia (2 anos sem ver). E acho que só Deus pode saber o tamanho da felicidade que isso me dá, o tamanho da importância dessas pessoas na minha vida. Acho que eu poderia falar o que fosse que nunca chegaria a uma descrição exata do real sentimento.
Ainda como se não bastasse o carnaval de sonhos, o dia 12/03 de sonho… Eu ainda posso dizer que estou muito bem com a faculdade. Completamente envolvida, dedicada, inscrita na formatura mesmo com todos os pesares, e estou super unida com as meninas Carla e Cláudia, além do Marcelo, Dassler, Bruno, Fernando, enfim, se eu for citar vou acabar elencando metade da classe. Mas enfim, eu estou completamente diferente de como levei a faculdade no 3º ano.
Pra completar esse ano que tem sido sensacional, a Luara agora já está super esperta com seus 1 ano, 1 mês e alguns quebrados . Ela anda tudo, não para quieta e não me larga quando vem aqui. Fica atrás de mim, vê minhas fotos no porta-retrato e aponta e já sabe até falar o meu nome, ou melhor, apelido (Iza = Ita). Super linda essa louca!! É mais um motivo da minha felicidade.
Nos últimos acontecimentos, entregamos o tão falado Jornal 1ª Impressão e ao que tudo indica tiramos um dez bonito. Fizemos também o trabalho de rádio, enfim, como eu disse acima; faculdade tudo okay.
Esse último final de semana (25 e 26/03) a Nat e o Edu vieram pra Santos, mas como sábado eles tiveram um casamento, eu fiz uma entrevista para o próximo trabalho de rádio e depois fui ao cinema com a Fê e a Bila. Filme uma bosta, mas com essas companhias, eu sempre me divirto, não tem como ser ruim!!!
Domingo rolou aquela parada que eu VE-NE-RO. Família reunida!!!! Veio a vó, a Tia Marga, a minha madrinha Beth, a Fabi com a Luara e mais a gente, mãe, pai, meus irmãos, o Edu e a Cindy. Rolou um almoção delicioso das 13h até umas 22h. Muito gostoso e ainda umas 20h chegou tia Cristina e a Mariana.
Tem coisa melhor?!
Bom, eu ESTAVA com uma nuvenzinha negra rondando a cabeça (umas coisinhas chatas tem rolado), mas realmente escrever aqui e ver o quanto eu tenho pra agradecer, já mudou o rumo das coisas e me deu um up no humor!!! To feliz da vidaaaaaaaaa!!!

Nunca faço isso, mas dessa vez to afim… Deixar beeijos especiais pro povo “cyber” que me aturam tanto com as reclamações quanto as tagarelices de coisas boas!

Dalarte – Celly – Nay – Daiane (essa muuuuito) – Erikinha – Rodrigo (mesmo longe eu pentelho ele com mail) – Digo – Diogo.

PS: Não que o “Cyber” signifique que não passem de amigos virtuais, obviamente.

Produtividade é a palavra de ordem!

segunda-feira, março 13th, 2006

Essa sexta e esse sábado foram dias realmente produtivos, que valem a pena serem documentados para prosperidade. Mas vou começar de quinta, que eu passei o dia bastante chateada e depressiva por milhares de motivos que eu até saberia fazer uma lista enorme, e que no final das contas se resumiam em um só: o tédio. O revertério da rotina. Mas nada que uma comida preferida (panqueca), uma conversa com a mamãe, um passeio pela cidade e uma parada no Mac Donald´s (só pela farra, nem tão pela gororoba) não resolva!
Na sexta-feira eu acordei cedo e parti pra entrevista com a Deputada Mariângela Duarte, fui eu, a Cláudia e os meus pais. A entrevista foi muito boa, apesar do despreparo da mulher de lidar comigo, ela mais exclamava “ela está no 4º ano!” do que realmente falava sobre o assunto abordado na nossa matéria, mas como sempre tudo acaba virando motivos de lembranças e risadas depois pra mim e pra Cláudia. Cheguei em casa por volta das 13h30 fiquei um pouco na internet e logo já fui ver último capitulo (graças!) de Alma Gêmea e corri pra faculdade pensando que iria só falar com professor e voltar, balela…Fomos liberados de aula 23h, e nem teve coletiva dessa vez, mas foi a escolha da primeira capa do jornal, manchete, chamadinhas, etc….Um aprendizado legal pra caramba, mas que não quero pra minha vida não. Ainda fomos elogiados pela ótima postura na coletiva, e de quebra dei um fora na Claudia e na Carla quando o professor citou como deveria ser o texto, e era bem como eu tinha dito, mas ninguém bota fé na Jaca né?! HAHAHA.
Cheguei em casa, arrumei umas coisas e cai na cama…Ninguém merece dormir cedo na sexta porque sábado cedinho tinha que assistir três aulas. Mas como diz a Nay, estrelinhas para mim!!! Dormi cedo e acordei antes do horário de manhã.
A aula era as 8h20 mas cheguei na faculdade por volta das 8h e fiquei esperando a aula começar (ô que nerd!! 😎 ), daí assisti uma aula chata pra caramba inteirinha, corri na outra pra entregar o meu texto de Online que eu estou de DP e fui assistir a aula de TCC. Meu Deus quanto medo que bate cada vez que toca-se nesse assunto! E o professor ainda sugere que convidemos família e amigos, aonde?! No meu, NINGUÉM ta convidado viu?! Mas enfim, teve toda aquela aula, o cronograma de quando deverá ser entregue cada coisa, e as datas de apresentação (em outubro e novembro).
Depois disso tudo, do sono e da fome que eu estava, ainda tenho a agradável notícia que a menina que ia fazer o TCC comigo resolveu me abandonar nos 30 minutos do primeiro tempo, melhor largar agora do que nas véspera da apresentação. Mesmo assim fiquei bastante puta com tudo isso, porque além do motivo ter sido pura infantilidade (só pra não ter muito contato com a Cláudia, que ta escrevendo meu livro), ainda tem o lance que TCC de vídeo tem que ser mais de uma pessoa, e eu vou ter maior trabalho pra convencer os diretores pra me deixar fazer sozinha. Mas como dizem por aí, tudo que é mais difícil, é mais gostoso de se conquistar e, eu sei que os obstáculos estão apenas começando!
À tarde, depois da faculdade, a Cláudia veio pra cá e nós comemos, ficamos conversando sobre diversas coisas pessoais, muito bom o papo!! E só lá pelas 16h que começamos realmente escrever os textos do primeira impressão. Arrumamos um dos textos até às 18h e aí já despeçamos de novo, ligamos pra Carla e ficamos fofocando sobre os acontecimentos e assim foi. Adiantamos um pouco, produzimos, mas não necessariamente resolvemos tudo!! 😛

O domingo vai pra outro post… Especial 😛

Tentando voltar… Ou parar!!

terça-feira, março 7th, 2006

Eu realmente não sei se essa minha volta ao blog é boa ou ruim, mas o fato é que anda rolando uma insônia foda e aí acabo mesmo por escrever. É aquele lance, se tem coisas acontecendo e que valem ser lembradas em um futuro próximo, porque não as escreves, já que ta rolando ausência de sono.

Minha quinta-feira foi meio rox, além de ter-me stressado fácil com a Cláudia, eu quase vomitei na faculdade. Passei muito mal e acabei saindo uns dez minutos antes da aula acabar. Acho que era calor, jejum, gripe e cansaço que me nocautearam. Mas tudo certo no final.

Em compensação sexta foi sem parar. Saí de casa às 14h pra entrevistar uma mulher, de lá voltei só pra tomar um leite e já fui pra faculdade. Assistimos uma coletiva de duas horas e meia em um auditório calorento com o entrevistado fumando igual sei lá o que e depois ficar das 21h30 até 23h20 escrevendo matéria sobre a coletiva. Realmente cansativo, porém produtivo, o que gera certa motivação.

Quando voltei da faculdade na sexta-feira, entrei na internet e vi que meu amigo que amo tanto ia mudar-se pra Marilia/SP no dia seguinte, e, mesmo sabendo que eu tinha aula de DP de Online sábado 7h20 da manhã, acabei virando a noite com ele na internet e fui direto pra faculdade. Quando voltei ainda permaneci um tempo acordada e foi então que tudo do meu sábado de merda começar.

Sábado rolou um clima sinistro aqui comigo. Eu não conseguia raciocinar nada e uma vontade de chorar imensa dominava meu ser… Me senti triste, incompreendida, pecadora e a mais odiada dos seres humanos. Uma sensação bastante assustadora porque eu não sentia essa depressão fazia alguns meses e eu achava que nunca mais iria sentir. Eu fiquei triste mesmo, e arranjei diversos assuntos desnecessários pra me preocupar. Principalmente o assunto aniversário, que aqui em casa o povo te perguntado bastante, já que farei 25 anos, mas eu realmente não sei e já to quase optando mesmo não fazer porra nenhuma e fugir para o Rio de Janeiro só com família. Mas com tanta merda na cabeça e tanta lágrima nos olhos, que foi então que optei por obedecer minhas vontades biológicas e deitei na minha cama, onde eu chorei até dormir.

Acordei por volta das 17h e pior que não tinha mudado muita coisa não, continuei com o nó no peito, vontade de chorar e ainda acabei brigando com minha mãe e quem mais viesse me contrariar e tal…Parecia que havia uma nuvem negra sobrevoando minha cabeça mesmo. Mas graças a Deus a minha mãe dormiu logo e no final da noite meus dois amigos que ultimamente estão sendo peças chaves e ótimas influencias pra mim, me alegraram e falaram coisas bonitinhas pra eu ficar feliz :P. E eu fiquei e muito, muito mesmo! :D.

Domingo já foi completamente diferente de sábado, acordei e minha mãe não estava brava comigo mais, depois a Luara chegou e aí eu vi uma das cenas mais fofas do mundo, eu cheguei na sala e ela “Ida” …hauhauha sim, ela estava falando meu nome!!! Cambaleando entre “Ida” e “Ia”, mas era “Iza” que ela tentava falar, e era pra mim que ela dizia!!! Daí ela já veio correndo pra mim, beijou, abraçou, e num me largou mais :P…Uma fofa!! Passei um tempo com ela até ela ir dormir, e então fui com minha mãe na casa da Andréia, era aniversário e também, como eu já tinha brigado com minha mãe, resolvi largar fora o meu lado chata de ser (É que eu me encrenco com a Andréia por motivos óbvios) e não só fui com ela, como não fiz cara feia nem nada, fui um doce de menina. Mas aí tava ficando muito chato pra mim, que eu resolvi então voltar pra casa com meu pai, e ela ficou lá. Fiquei no PC até a Luara acordar, e quando ela acordou, eu voltei pra festa da Andréia, dessa vez com a Luara junto comigo. Foi muito legal, pois ela foi comigo na cadeira, sentadinha como se estivesse na garupa. Mas o tempo que ficamos lá foi bem pouquinho e aí a Luara foi embora pra casa dela e eu vim aqui pro meu cantinho e minha mãe continuou lá na festa junto com o Cauê, até umas 01h da manhã.

Enquanto eles ficaram na festa, eu fiquei por aqui fazendo trabalhos da faculdade, e meu pai dormindo na cama ao lado. Ah, obvio que paralelamente a um trabalho e outro, eu fiquei conversando com o povo aqui do meu msn. E aí umas 5h da matina eu finalmente fui dormir (é to virando coruja denovo 😛 )

Segunda-feira eu já fui acordada com o telefone da Cláudia dizendo que num conseguiu abrir meu arquivo de rádio e que ninguém levou nada e que deu tudo errado, mas eu nem sei como, eu não me stressei. Resolvi com ela e logo já voltei a dormir meu soninho que durou só até às 10h. Daí resolvi umas coisinhas, tomei banho e dei uma entrevista por telefone pra uma revista do Rio de Janeiro, que leu sobre minha história no release da faculdade e resolveu fazer uma matéria comigo sobre esse lances de mulheres que lutam e saem vencedoras. A revista parece que é Dia-dia da Mulher, não sei direito, mas a editoria que vou sair é “Vitória”. Foi bem legal a entrevista pois além de ser interessante sair em uma revista (ainda mais no RJ), dá uma massageada no ego e fez eu ver o quanto eu sou exemplo de força e não devo decepcionar por crises emocionais que não levam a lugar nenhum, como no sábado.

Com isso eu acabei indo pra faculdade mais empolgada e tal, fui até lá ouvindo CD velho de Sandy & Junior e tal. Nem teve aula direito, mas eu marquei presença rapidinha (das 20h às 21h50), mas ao menos deu pra resolver os meus pepinos de rádio e conversar com o professor do Primeira Impressão, e agora é isso aí; não tem como fugir mais! O trabalho de rádio é pra hoje (07/Março) e o texto do Primeira Impressão é pra sexta-feira (10/Março) e o texto de Online pra sábado (11/Março)…Eita sufoco já viu?! Isso que recuso pensar e citar o TCC!!! Ahhhhhhhhhhh!!! Mas eu consigo tudo, tenho certeza!!! Esse sufoco é o que dá o tesão no final do ano! HAHAHA

Voltei pra casa ao som de Sandy & Junior novamente, cantando tudo em voz alta, completamente romântica (romântica feliz 😀 )! Daí jantei e fiquei fazendo texto da faculdade ao som de Dave Matthews Band, meu vicio atual!!!

Agora ao som de : From Me To You – Beatles

Carnaval 2006 – Melhor da minha vida!

sábado, março 4th, 2006

Pois é, eu resisti pra caramba pra fazer esse post pois quero tanto guardar esse momento comigo, que rola até um egoismo de passá-lo pro “papel”. Mas resolvi fazer isso, assim é um motivo de forçar a mente a lembrar de tudo novamente e, principalmente uma oportunidade de deixar registrado e lembrar sempre que quiser.
Vou tentar fazer um post grande, descrevendo detalhes e sensações pra que sempre que eu ler, eu consiga reviver tudinho novamente. Não que viver de passado seja bom, tenho muito acontecendo no presente, mas essa riqueza de detalhes faz falta, eu percebi isso uma vez relendo meus blogs antigos. Aliás, o que me fez lembrar que preciso fazer um Diário fora do mundo virtual, assim eu não corro risco do servidor apagar sem dó as minhas lembranças, assim como fez recentimente o Writely (Esse foi o motivo do meu sumiço, raiva!)! Mas enfim…

Tenho um histórico meio trágico com o Carnaval. Nunca foi uma data interessante pra mim, já que é uma referencia a tudo que não gosto e não posso. E alguns desses carnavais foram marcados por Solidão, Brigas, Doenças (cólica renal em 2005) e etc…
Mas esse Carnaval foi feito um sonho pra mim, pois pude estar com as pessoas que eu mais AMO na minha vida. Pude realizar o sonho de juntar todas aquelas pessoas que eu realmente chamo de AMIGO e que eu tenho certeza que vão fazer parte da minha vida por muito tempo. Pude olhar nos olhos delas (juro que olhei no olhos de cada uma delas!) e ver a alma. Olhei sem pressa e sem medo. Abracei forte, dei risada e vi muitos sorrisos. Sorrisos dos meus amigos são lindos demais e me fortalecem pra caramba!!
Sexta de Carnaval fui com a Vivi e com a Mah na Companhia do Espetinho e lá a gente riu muito, conversamos sobre os assuntos mais variados, inclusive aqueles que jamais se deve conversar em lugar público, e lotado como estava. Foi bom pra dedéu esse encontro com elas. Só sei que saimos de lá umas 01h e fomos muito bem atendidas!
Sábado “cedo” o Diogo, meu amigo de BH, finalmente após dois anos veio me ver e passar 5 dias comigo, me aguentando o Carnaval todo!! Nós assistimos DVD da Ana Carolina com Seu Jorge e logo chegou a Vivi pra nos fazer companhia e então meu sonho foi ficando a cada minuto melhor. Nós ficamos brincando, conversando e aí almoçamos e enquanto eu fui cortar o cabelo, o Diogo e a Vivi ficaram dando uma volta na praia…A Mah ia ficar também, mas ela tava já muito queimada e com fome dai acabou que nem ficou…E eu lá no cabelereiro resolvi mudar o visual e cortar o cabelo curtinho, apesar que quando o Cezar (cabelereiro) começou a repicar eu morri de medo do que ele tava fazendo e acabei quase chorando…Depois tirei a sobrancelha e aí fui lá (depois de 2 horas no cabelereiro) encontrar com a Vivi e o Diogo na praia. Nós passeamos, encontramos o Silvio e depois fomos tomar um suquinho no Marlon. Dai então voltamos pra minha casa e aí chegou a Mah e depois a Daia e aí fizemos um churrasco delicioso com direito a banana e tudo. Meus pais sairam então a casa era nossa!!! Ri muito com tudo e, ali só faltava a Fê e o Bronx pra completar a farra! 😛
Domingo nós acordamos e fomos direto pra praia passear…Gostei pra caramba porque além de estar com pessoas que eu amo muito, eu pude em vários momentos conversar com cada uma delas sozinha. Tudo isso meio sem querer mesmo…Conversei com a Daia umas coisinhas lá, com a Mah a gente falou uns trecos tbm, depois a Vivi sobre o Di estar achando que o “segredo” que a Mah queria falar era algo referente a estar afim dele (é, só merda e nem tinha nd ver com isso :P) e também o Diogo que conversamos bastante de alimentação, regime e eu já aproveitei pra dar um toque que precisava levar um papo com ele, mas que eu ñ queria ali, aquela hora. Depois voltamos pra casa, a Fê e o Bronx vieram também, e a gente ficou conversando e ouvindo o Bronx e o Diogo tocarem… Muuuito gostoso o clima, nem vou ficar babando porque ta chato e, mesmo que eu tente, eu ñ conseguiria descrever o que eu senti e o que sinto quando lembro desses momentos. Quem me conhece um pouco sabe a importancia dessas 6 pessoas na minha vida e pode imaginar quanto cada momento foi bom pra mim. Mas enfim…Depois a Daia teve que partir pra SP e aí a Fê e a Vivi a levaram na rodoviaria enquanto eu fiquei com os meninos (Bronx e Diogo) conversando sobre música. Imagina se eu nem gostei né…Aí elas voltaram, a gente conversou, tocou e zuou mais um pouco, dai Fê e Bronx se foram e Vivi, Eu e Diogo fomos no Pastel do Trevo.
Acho que esse foi um dos passeios que mais gostei (se bem que amei muito cada segundo), porque rolou uns papos legais tanto no Pastel, quanto na Praça das Bandeiras, como até em frente ao shopping, esperando meus pais chegarem. Foram momentos que pra mim, foram especie de escadinha que unificou ainda mais a (s) amizade (s).
Segunda começou meio barra, mas logo eu conversei com o Di e com a Fê e esses dois parecem que sabem decifrar o meu coração. Eu e o Diogo ficamos assistindo 2 Filhos de Francisco e eu apanhei pra caralho, só porque eu decorei o filme e fala antes dos atores, dai o idiota me batia…Aff… Depois a Fê, Vivi e o Bronx vieram em casa, a Tia Beth também veio em casa pra almoçar e passar o dia conosco, e a gente ficou jogando Banco Imobiliario. Eu fali o Diogo (uhuuu eu tirei ele do jogo!!) e num sei quem faliu o Bronx. Em uma guerra de Titãs, ficou a Fê em 1º, eu em 2º e a Vivi em 3º . E o povo achando que eu desistiria no inicio…hohohoho…..Depois a Fê e o Bronx foram embora e aí Diogo, eu e Vivi fomos então tomar banho e se vestir porque era o meu desfile na X-9. Ficamos prontos conversando lá fora enquanto meus pais se arrumavam…Muito bom.
Na saida eu já me estranhei com minha mãe, dai fomos pra faculdade meus pais, Vivi, eu e Diogo. Lá encontrei a Cláudia e o Paulo, e também a Dani Matsuda, enfim, eu vi o povinho lá que eu ia desfilar. Dai a Claudia me maqueou, o Diogo me vestiu, e eu tirei algumas fotos e depois me desfantasiei pra entrar no carro e ir até o sambódramo onde eu ia desfilar. A essas horas o clima num tava bom nem com meus pais e nem com Claudia e Paulo, mas graças a Deus a Vivi e o Diogo estavam lá e eu nem senti os perrengues…Tava destraida com as bagunças e as “declarações de amor” implicitas da Vivi e do Diogo por mim. Em forma de olhar, gestos e atitudes sabe?! Eles me vestiram toda, num desgrudaram de mim até eu entrar na Avenida. A Vivi nem isso, como minha mãe não quis ir mais, a Vivi foi e desfilou no lugar dela (linda demonstração de amor!!!) e o Di ficou ali até eu entrar na Avenida, e me deu um abraço de boa sorte muito fofo e depois foi lá cuidar da minha mãe. Muito foda que além de poder desfilar tranquila com minhas amigas, eu sabia que minha mãe tava em boas mãos.
Depois do desfile a gente ficou conversando e brincando enquanto meu pai buscava o carro, e de taaaaaanto me pentelhar, eu deixei o Diogo dirigir minha cadeira (obviamente que era asfalto e rua deserta, sem riscos!) por um bom caminho. Pode andar, virar, dar ré…E até que foi obediente, é só eu tentar ser mais calma, explicar direitinho, que ele até aprende fácil. Dai fomos embora e capotamos, porque tava foda!!!
Terça já começou a me dar um nó de “despedida” mas eu segurei a onda e nós ficamos brincando de jogar água um no outro, e um cerrto imbecil que atende como Diogo jogou suco no meu olho mas logo fui vingada que minha mãe deu molhou ele com a mangueira. Depois do almoço, nós fomos na praia ver a Luarinha (eu fui feia, suja, como eu tava) e depois fomos no Moby Dick ver os preços, depois no Pastel do Trevo denovo, e aí fomos na Praça da Independencia ficar conversando.
Esse momento também foi muito bom, brincando a gente acabou conversando coisas interessantes e eu tive um momento papo cabeça com o Diogo enquanto a Vivi foi em casa tomar banho, fora a cafuné que eu nem preciso comentar…Muuuito boa…Alias tô com abstinencia dessa cafuné e estou mal acostumada com tanto carinho que recebi 😛 …Será que guento esperar a Vivi até abril e o Diogo até maio ?! :P. Mas então, depois o Bronx passou por lá pela praça coencidentemente e ficamos os quatro conversando e zuando a Vivi que tava com um fogo do caramba. Depois fomos embora e capote na cama, chegamos 1h30 em casa e tinhamos saido 17h30.
Quarta eu e a Vivi acordamos cedinho, eu tomei banho e quando o Diogo acordou, nós comemos e fomos na Praia. Lá foi muito bom também, eu adorei demais, curti as coisas que ouvi tanto de um quanto de outro….Coisas tão boas que as vezes eu prefiro num pensar pra num viciar, não ficar ansiosa, etc… Promessas e planos, e declarações que putz….Ainda bem que as fichas só caem depois, porque enquanto eu estava no Carnaval, eu ñ parava pra pensar no quão bom estava sendo, eu simplesmente vivia os momentos e pronto. Isso que fez ficar melhor ainda!!
Depois a gente veio pra casa, enquanto a Vivi tomava banho no meu banheiro e o Diogo no banheiro do Cauê, eu aproveitei pra me conscientizar do fim, pra chorar a saudade e enfim, pra na hora do tchau num rolar aquelaaa choradeira. Aí logo a Vivi veio, ficamos de papo, depois o Diogo…A gente brincou, zuou mais um pouco e aí foi o tchau mesmo….Um abraço apertado e gostoso, uma…Deixa, isso eu ñ vou esquecer ! HAHAHA…e o último beijo de tchau…..Aí vim com a Vivi pro PC, descarregamos a digital, e logo ela também foi embora…
E como já dizia a música “Todo Carnaval tem seu fim” :P, e eu só espero que apesar de tudo (km, $, etc…) a frequencia aumente. Agora viverei na expectativa de ver não só o Diogo, como o Rodrigo que agora foi pra mais longe (Marilia), e a Vivi que tá longe tbm, em Botucatu. Povo de SP eu num cito porque mal e porcamente eu acabo vendo, sei que acabo vendo mais fácil.

O Vento
Jota Quest

Voe por todo o mar e volte aqui
Voe por todo mar e volte aqui Pro meu peito…
Se você foi, vou te esperar
Com pensamento que só fica em você
Aquele dia, um algo mais
Algo que eu não poderia prever
Você passou perto de mim
Sem que eu pudesse entender
Levou os meus sentidos todos pra você
Mudou a minha vida e mais
Pedi ao vento pra trazer você aqui
Morando nos meus sonhos e na minha memória
Pedi ao vento pra trazer você pra mim
Vento traz você de novo
Vento faz do meu mundo novo
Voe por todo o mar e volte aqui
Voe por todo mar e volte aqui…
Pro meu peito.