Archive for agosto, 2007

só por falar…

segunda-feira, agosto 27th, 2007

Não estou escrevendo no word e tampouco prestando atenção nos erros, seja de digitação, ortográficos e pontuação. Também não estou bebada, viu? Eu só quero mesmo é quebrar as muralhas que fui construindo ao longo desses tempos. A razão roubou minha inspiração e a informação calou minha voz.

Estava precisando mesmo era de um final de semana assim. Sem muita cultura (que eu amo) e sem muitos papos cabeças, gente que vai embora às 23h50 por pura chatice e de assuntos críticos. Eu queria mesmo era meter o pé na Jaca (ops!) e falar besteiras sem nexo que só faz sentido depois do terceiro gole de cachaça com Jurupinga (danieeeeeeellll!!).

Voltei pra casa nem tão tarde (foda os esquemas por aqui ¬¬), 01h, mas foi o suficiente pra dar boas risadas e esquecer um pouco todo esse furacão que tem rolado dentro da minha cabeça durante os últimos tempos. Sabe quando tudo parece fazer pressão e ao mesmo tempo você não tem (não por mal) quem te ajude mesmo achar uma solução, e nem sabe por onde começar? Pois é, mas nessas horas é bom mesmo largar tudo e beber até ver o mundo girar, pra ver se as peças com o tempo voltem a se encaixar.

Tirando uma porcentagem do meu final de semana, ele foi bom pra caralho. Mesmo no inicio eu acreditando que teria um sábado e um domingo de merda, e achando que injustamente eu não teria o carinho e a atenção que eu precisava e merecia. Acabei vendo toda minha visão dando um giro de 180°. Me surpreendi como foi tudo meio diferente do que eu tenho projetado últimamente, e eu vi que eu tive todo o carinho e atenção que eu precisava e de um modo que nem eu imaginava!

Complexo, ainda ando meio travada. Mas deixa! Só queria expor o quanto tudo isso me fez bem!

Quem és tu?

sábado, agosto 18th, 2007

Quem és tu?
Que chega e me silencia
Que cala meu verbo
Meus versos

Quem és tu, oras!
Que chega estancando a dor
Que me faz observadora
E não mais poetiza do amor

Mas quem és tu, eu pergunto
Que chega derrubando muros
Me mostrando novos mundo
Mas chega com esse olhar tão obscuro

Quem és tu afinal?
Que me fez mergulhar
Sem o menor medo de naufragar
Nesse teu misterioso olhar

Iza Freitas

O Primo Basílio

quarta-feira, agosto 15th, 2007

Assisti o filme O Primo Basílio, e devo dizer que não encontrei nada do que estava procurando no filme.

Minha falha imensa de talvez ser o único ser humano na Terra que não leu o livro de Eça de Queiroz, não me impede que eu esperasse um pouco mais de alguma coisa no filme. Talvez mais poesia, mais detalhes nas cartas de Basílio e Luiza, já que era o grande problema entre Luiza e Juliana ou então um pouco mais de romantismo.

O filme é bacana, eu achei. Mas não fui para o cinema com o único intuito de ver Fabio Assunção, Débora Fabalella e Reynaldo Geanecchine nus e em cenas eróticas. Lógico que não foi nada mal, e que senti inveja dos homens que tiveram um nu frontal… Mas minha proposta não era essa, e por isso acho que me decepcionei um pouco.

Acredito que fazer filmes baseados em livros deve ser algo extremamente complicado. Eu senti isso bastante quando assisti Código Da Vinci no cinema após já ter lido o livro.

A história é passada com um pouco de rapidez e pouca riqueza de detalhes. Como se fosse uma história contada um pouco às pressas, meio resumidamente. E volto a dizer, achei que faltou mais romantismo e mais ritmo no filme.

A galera toda do elenco está de parabéns. Mas devemos com certeza reforçar a atuação de Glória Pires, que deu um show a parte e nos fez sentir ódio, pena, medo e até dar umas boas risadas com sua personagem.

Tim Maia

segunda-feira, agosto 13th, 2007

Acho que nosso amigo Tim Maia andou rondando a minha vida durante os últimos dias. De forma um tanto quanto estranha.

Começou que ao mandar um e-mail para o Nelson Motta, ele me respondeu com um agrado bastante interessante; a biografia inédita (ainda não publicada) de Tim Maia. Obviamente que dei de imediato uma passada de olho nas páginas o livro e relembrei de algumas do Tim Maia.

A noite, conversando com um amigo sobre os nossos dias e quando contei a ele sobre o episódio do e-mail, ele vira e me conta que estava vendo no youtube vários vídeos do Tim Maia e ainda aproveitou e me passou alguns desses vídeos.

Logo em outra janela do MSN o tema Tim Maia também estava dando o que falar comigo e com o Dalarte. Trocamos também alguns links de vídeo e assim conversamos até algumas horas.

No dia seguinte, no Criança Esperança quando ligamos a TV estava parece que o filho do Tim Maia cantando a música do pai em uma homenagem ao pai.

Depois, como se não bastasse, ainda acabei vendo domingo novamente o filho cantando as músicas de Tim Maia.

Foi quando descobri que era aniversário dele (não sei se de vida ou morte), mas até aí todas as outras coincidências aconteceram sem eu sequer saber de tudo isso. E loucura, eu não busquei nada, o cara que aparecia em tudo onde eu estava!

O bom é que no final das contas acabei lendo, ouvindo, vendo e relembrando um pouco da história, da música e das homenagens ao cara. E isso é bom pra caralho!

Tudo que eu quero te dizer.

sábado, agosto 11th, 2007

Oi…

Olha, antes de dizer qualquer coisa eu queria que você soubesse o quanto eu te amo. Desde a primeira vez que te vi, eu já sabia a importância que você teria na minha vida. E eu não me enganei.

Eu nunca vou esquecer tudo que já passamos juntos, tudo o que você sempre fez por mim, sua dedicação, seu carinho, companheirismo. Nossa cumplicidade encheu os olhos de muita gente, pode acreditar. Eu abusei, usei, fiz tudo que pude e mesmo assim você sempre esteve lá, a gente sempre acabava ficando bem, e isso é maravilhoso.

Falando em cumplicidade, e suas “minas”, quantas eu conheci? Quantas eu acabei ficando amiga e quantas acabei perdendo laço por sua causa! Hahaha você me paga! Que nada, eu nunca escondi que sempre fui e sempre serei 100% você!

Você não é nenhum santo, eu bem sei. Quantas merdas eu vi você fazer, quantas vezes eu nem sabia como que era certo eu agir. Teve vezes que calei, outras falei… Você tem um gênio difícil, foge sempre da situação, não senta e conversa, acaba sempre irritadinho e pronto. E eu fico, pra variar, de coração apertado.

E hoje escrevo pra mim, pra tentar desafogar tudo isso que [não é de hoje] você tem me feito sentir. Eu não quero seu mal, pelo contrario. Mas ultimamente não vou negar que minhas lágrimas têm sido por você.

Mas agora é diferente né? Eu ainda te amo [e muito], e sei que você me ama tanto quanto eu, mas agora a cumplicidade não é mais a mesma. Agora seria impossível te dizer o quanto suas atitudes me machucam, o quanto eu to vendo você fazer merda e ter que ficar quieta.

Caso um dia você chegue a esse texto, tenta lembrar o quanto a harmonia é maravilhosa e por favor faz as coisas direitinho pra não fazer o meu e nem o coração de ninguém sangrar. Eu sei, você não é feliz assim, então porque não resgatar aquele cara maravilhoso que existe dentro de você e que você faz questão de mostra-lo tão raras vezes?

Eu vou estar aqui na torcida, esperando aquele carinho e o abraço que só você sabe dar.

Te amo muito, Nego Lindo.

Me encontro no verso de outrem

sexta-feira, agosto 3rd, 2007

Enquanto minhas inspirações fogem de mim, visto-me nas poesias alheias…

“Ah minha fortaleza.
Minha calma forçada.
Meu sorriso sincero.
Meu ar puro.
Meus dias sagrados.
Minhas besteiras honestas.

Ah como faz falta sua presença.
Como faz forte sua ausência.
Quero te recriar pra mim.
Rabiscar você assim…
Morando em mim.
Traçando seus carinhos.
Seus beijos e apertos.
Sua felicidade e lealdade.

Ah meu encanto.
Como é amarga a sua falta.
Como espero sua volta.
Suspiro forte ao te refazer em minha memória
Volte a iluminar meus dias.
Que eu ainda te espero no meu interfone.
Pra recomeçar nossa história.”

[Renata Osti]

Aeronaves seguem pousando…

quinta-feira, agosto 2nd, 2007

Estava conversando com um amigo sobre esses acontecimentos do acidente da TAM, e já faz algum tempo que tento escrever alguma coisa sobre tudo isso e toda cobertura do acidente.

Veja, isso tudo que venho dizer são opiniões minhas e fundamentadas no meu quase 0 conhecimento do assunto, devido a minha falta de interesse por tudo que anda acontecendo por aí.

Não é de hoje que eu já não consigo compreender tanta reivindicação assim por aí. Cheguei a conclusão que a verdade é que a galera já perdeu a referência de certo e errado, de direitos e deveres, e por isso já não sabem nem mais o que quer ou deve reivindicar.

São tantas coisas necessárias no País, e agora só se sabe culpar os órgãos políticos pela culpa da queda do avião. Eu acho bastante triste ver tanta gente morrendo assim, e posso calcular o sentimento dos familiares com todo esse acontecimento. Mas vamos parar de ser hipócritas, tem tantas coisas acontecendo por aí de forma tão mais grave e que todo mundo já acha tão normal. Não é frieza, mas sim questão de prioridades.

Outro barato que me deixa um tanto confusa e meio indignada é essa questão de que primeiro a galera se queixa dos atrasos nos aeroportos, depois da falta de segurança, agora querem fechar Congonhas. Posso estar enganada, mas não se fecha um aeroporto assim de repente. Se fecharem Congonhas, eu nem quero ver o pandemônio que será pra voar daqui pra frente em São Paulo.

Isso que agora iremos criar outro problema. Com os problemas aéreos ocorre que todo mundo agora vai optar por viajar de ônibus, o que dará um aumento bastante significativo nas rodoviárias. Aí, essas por sua vez que estavam despreparadas pra receber essa demanda [já que a procura pelo transporte aéreo estava maior devido a rapidez e as facilidades na compra], vai acabar lotando as rodoviárias, a galera reclamando a falta de ônibus, as empresas por suas vez colocando todos os ônibus que tem pra rodar [inclusive aqueles que estão com um probleminha aqui e outro acolá], e aí é que surgirão alguns acidentes ferroviários.

Sobre a cobertura da imprensa, de fato que eu preciso realmente ler e assistir mais notícias pra poder ser mais justa quando formar minha opinião. Com o pouco que vi, acho que há certo radicalismo em tudo, tanto da mídia quanto da população e dos críticos e filósofos. A galera já sai culpando esse e aquele sem nem mesmo ter informações reais do que aconteceu. Acredito sim que a cobertura está bastante exagerada e precipitada.

Estava relendo o dialogo da caixa preta e achei muito fraco, com pouquíssimas informações. Não sei, algo nisso tudo não está muito bem explicado pra mim. Mas relembro; eu não estou acompanhando isso assiduamente, então pode ser falta de informação mesmo.