Archive for agosto, 2009

Tiê

segunda-feira, agosto 31st, 2009

Assinado EU

Tanta afinidade assim, eu sei que só pode ser bom.
Mas se é contrário,
É ruim, pesado
E eu não acho bom.
Eu fico esperando o dia que você
Me aceite como amiga,
Ainda vou te convencer.

Dois

E pelo visto, vou te inserir na minha paisagem
e você vai me ensinar as suas verdades
e se pensar, a gente já queria tudo isso desde o inicio.
De dia, vou me mostrar de longe.
De noite, você verá de perto.
O certo e o incerto, a gente vai saber.
E mesmo assim,
Queria te contar que eu tenho aqui comigo
alguma coisa pra te dar.
Tem espaço de sobra no meu coração.

Passarinho

Quando eu olhei pra cima e não te vi,
não sabia o que fazer,
fui contar praquele estranho que eu gostava de você.
Ai, ai, será que foi assim?
Que foi o tempo que tirou você de mim?

Te Valorizo

Se eu ousar te contar o que eu sonhei.
Pode ate engasgar, pagaria pra ver.
Melhor forma não há, pra provar meu amor
Eu te presto atenção tento ser sua flor.

A Bailarina e o Astronauta

Como se nascesse ali um amor absoluto pelo homem que eu vi.
Poderia lhe entregar meu coração.
Alma, vida e até minha atenção.
Mas vieram as sirenes e homens falando estranho.
Carregaram meu presente como se ele fosse um santo.
Dirigiam um carro branco e num segundo foram embora.
Desse dia até agora, não sei como, não pergunte, procuro por todo canto.

Astronauta, diz pra mim cade você, bailarina não consegue mais viver.

Agridoce

domingo, agosto 30th, 2009

E ele veio aqui. Entrou na minha casa, sentou na cama. Comeu pudim. E ele me disse tantas coisas. Ele disse o que eu precisava ouvir. Nunca teve momento tão certo. Ele fez críticas. Falou coisas boas. E me explicou outras. Ele elogiou meus textos. Criticou minhas poesias. Ele me mostrou o outro lado. Ele tirou meu peso das costas. Ele nem sabe quem eu sou. Mas me deu um adjetivo perfeito. Ele me traduziu em uma palavra. Ele disse “Agridoce”. E eu me vi ali. Agridoce… Agridoce… Agridoce!!!

Hoje eu acordei chorona…

sexta-feira, agosto 28th, 2009

Ontem a noite um amigo meu saiu de madrugada para o hospital, depois da possível morte da vó (ligaram do hospital 3h pedindo roupa dela) e daí então chorei com a notícia… chorei a dor dele… e eu nem sou de chorar…. e chorei a falta dos meus avós… e chorei tudo o que ja passou na minha vida…. e passou…..e chorei os momentos… e chorei as pessoas… e chorei o que nunca veio…. chorei meu medo da felicidade….chorei o medo de não aguentar mais as infelicidades… os preços que se pagam pelos sorrisos…. pq pra mim, sempre há um preço…pra tudo….. chorei os amigos…. Chorei vc…. chorei coisas que ainda nem chegaram…. chorei coisas da semana passada…. e chorei todos os meus medos… e todas as minhas possessividades…. chorei o colo que eu precisava… chorei o abraço que eu não tinha… chorei o abraço que rejeitei…..chorei minha tontura…Chorei minhas felicidades…. chorei de pânico… viver as vezes me apavora, embrulha o estomago e me faz perder o apetite…..

O meu menino

sexta-feira, agosto 28th, 2009

Ele é o meu menino. Eu sou a amiga dele. Ele é meu menino. E ele nunca soube o quanto preciso dele. Ele é o meu menino. E nós quebramos o pau. Ele é meu menino. E eu sempre soube o que falar. Ele é meu menino. E eu dou bronca nele. Ele é meu menino. E ele cuida de mim. Ele é meu menino. E eu cuido dele. Ele é meu menino. E eu acho o sorriso dele lindo. Ele é meu menino. E a companhia dele é sempre maravilhosa. Ele é meu menino. E nós temos conversas de gente grande. Ele é meu menino. E eu fico perdida em vê-lo perdido. Ele é meu menino. E me deixou aqui em casa aos prantos. Ele é meu menino. E saiu apressado. Ele é meu menino. E tem a força de um homem. Ele é meu menino. E tudo que eu que eu queria agora, é estar ao seu lado.

Tá faltando

quinta-feira, agosto 27th, 2009

Anda faltando abraços…
Mas adoro te olhar nos olhos
Anda faltando abraços…
Mas seu sorriso ilumina o lugar
Anda faltando abraços…
Mas teus gestos me surpreendem
Anda faltando abraços…
Mas te ver deixa meu dia completo
Anda faltando abraços…
Mas sua presença tem cheiro de nostalgia
Anda faltando abraços…
Mas nosso carinho é mútuo
Anda faltando abraços…
Mas seus conselhos são os melhores
Anda faltando abraços…
Mas ao teu lado eu me divirto
Anda faltando abraços…
Mas tua loucura completa a minha
Anda faltando abraços…
Mas de perto vejo que é pra sempre
Anda faltando abraços…
Anda…
Faltando…
Só…
Os abraços…
Anda…
Faltando…
Muitos…
Abraços…

Anda faltando abraços…
Mas eu nunca consigo avisar!

Twitter

quarta-feira, agosto 26th, 2009

Eu nunca vim aqui pra falar sobre uma coisa que eu tenho há bastante tempo, mas que agora acabou virando “o assunto do momento”, que é o tal do Twitter. Mas aos poucos, algumas coisas foram acontecendo graças ao Twitter, e já posso dizer que até colegas eu já andei fazendo por tweetadas!!

Criei meu Twitter há algum tempo atrás e como tudo o que tenho na internet, conheci e me inscrevi graças a um amigo, o Diogo Freire. Ele me passou o link e eu fui lá despretensiosa, me cadastrei e deixei ali, sem muita empolgação. Na época eu não estava na vibe, e nem tinha me tocado o porquê dessa ferramenta.

Aos poucos, e eu sinceramente não sei como, o twitter foi tomando uma proporção inacreditável. Quase que como um passe de mágica, eu comecei a ver diversas pessoas “descobrindo” uma ferramenta que eu tinha há tanto tempo lá jogada às moscas. E hoje, confesso me assustar com algumas pessoas que por lá eu vejo.

Confesso que possivelmente eu não uso o twitter da maneira e na freqüência mais correta. Sei que o twitter fez crescer os olhos de muitos publicitários, produtores, etc. Mas posso dizer que, em pouco tempo de explosão; o twitter já fez grandes realizações no meu dia-dia.

Realização de Desejo

Foi pelo twitter, que finalmente conheci o Daniel de Oliveira. Eu vivi um bom tempo querendo conhecer o ator, mas foi de uma notícia via twitter que eu soube que ele estaria na minha cidade. Fui lá e conheci o moço, desejo realizado.

Compartilhamento musical

No fim das contas, o twitter virou mais um meio pra que eu pudesse ouvir mais músicas. É uma troca de myspaces, uma divulgação de links, de músicas, que eu fico louca querendo devorar tudo ao mesmo tempo. É uma delícia!! Já descobri várias coisas novas através do twitter.

Acesso à informação

O twitter é uma ótima fonte de informação, isso é fato. Mas o bacana, ou não, é que com o twitter eu posso receber informações somente daquilo que me interessa e resumidamente; de forma que eu não perca meu tempo procurando. E caso eu quero maiores detalhes, as notícias chegam sempre com um link para a matéria completa. Se me interessar, eu clico no link e leio os detalhes.

Contato com pessoas distantes

Através do twitter pude me sentir ao lado de um amigo, durante a virada cultural de SP. Enquanto ele estava lá assistindo os shows, eu de casa compartilhava todas as sensações pela troca de tweets via celular. E, consigo conversar com uma amiga de Nova York enquanto eu twitto daqui e ela recebe minhas mensagens no celular dela, lá longe.

Emprego

Com o twitter, eu posso seguir essas agencias de emprego e estar sempre recebendo notícias sobre ofertas de emprego em todo o Brasil. Se me interessar, eu mando o meu currículo e é só torcer pra dar certo. E olha que já quase consegui um emprego.

Além disso, o Twitter é muito bom por diversas coisas peculiares. Serve pra ler aqueles “pensamento do dia”, pra saber dos amigos, receber notícias dos seus ídolos, e até mesmo (acredite) pra aguçar sua inspiração de postagem. Eu mesma, já fiz alguns posts inspirados em tweets que li e já vi muita gente fazer o mesmo. Aliás, já vi gente compor música e outros fazerem posts no blog através do twitter. Um bom exemplo é o músico Fernando Anitelli que compôs música com ajuda dos “twiteiros” e a arquiteta Thais Frota, que “bloga” com informações passadas pelos “twiteiros”.

Mas, como tudo tem o lado ruim também, o twitter usado de forma errada pode ser uma cilada. Existem vários sites por aí que ensinam as “boas maneiras no twitter” ou “as 10 piores coisas do twitter” e, mesmo que na verdade o bacana dessa ferramenta seja a liberdade total de expressão e de follow ou unfollow quem você quiser, acho que senso é o que muita gente anda precisando nesse mundão aí de Deus

Não há nada pior que, quando você segue alguém/algo de muito interesse seu, e que diversas vezes tem ótimos tweets, mas que infelizmente na grande parte do tempo é um pé no saco. Você não quer dar unfollow porque não quer perder os bons tweets, mas fica de saco cheio dos floods.

O primeiro exemplo de cilada é você seguir (follow) pessoas que mandam excesso de publicidade. Mesmo sendo uma ferramenta ótima pra divulgação, é bom ter bom senso ou então ganhará diversos unfollows.

Outra coisa insuportável é essa enxurrada de tweets desnecessários, principalmente falando em picados, sobre o mesmo assunto!! Quer escrever opinião? Faz um blog e depois divulgue no twitter. Porque fazer redação no twitter, é o fim!! E pior ainda que isso; é ficar batendo papo via twitter. Amor, quer conversar; instale instante message ou então conversa em Direct Message.

É ruim também o que vejo algumas (sim, mais que uma!!) bandas fazerem. Primeiro manda um recado via twitter da banda, depois cada integrante vai lá e retwitta o tal recado. No fim das contas, se você é fã da banda e segue a banda e mais os integrantes dessa banda; você recebe no mínimo 6 vezes o mesmo recado. Isso contando que a banda tenha apenas 5 integrantes. Mas, meu bem, se você segue a banda, os integrantes da banda e ainda alguns amigos seus que também sejam fãs da banda; fudeu, você receberá a mesma mensagem uma caralhada de vezes!!

Eu poderia enumerar infinitas atitudes nonsense no twitter, aqui. Atitudes essas que até mesmo eu, cometo uma porrada de vezes. Mas vou citar uma última coisa que é total VA (Vergonha Alheia):

É péssimo ver aquelas pessoas que ficam a todo custo tentando chamar atenção dos famosos. E, além de desejar diariamente “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite” em vão para os “Globais”, ainda tentam responder e debater assuntos com eles. Heeelloooooo people!!! Borá ter umpouco de noção, né?! Não que uma coisa ou outra seja errado, mas daí achar que é intimo a ponto de ficar dando “bons dias” e desejando “bom show” toda hora é uó né? Convenhamos…

Mesmo que mude

terça-feira, agosto 25th, 2009

É sempre a mesma coisa
Mudo de emprego, de casa, de roupa, de vida
Mudo de amigos, de estilo musical, de carro, de preferência gastronômica
Mudo de ares, de bares, de esporte, de peso na balança
Mudo de esmalte, de livro, de religião, de crença
A única coisa que não muda é o que ele representa na minha vida.

Bruna Sion

Porque eu gosto do que ela escreve. E esse falou por mim.

Descuido

segunda-feira, agosto 24th, 2009

Não se descuide! Tome cuidado com o chão que escorrega, com a ponta da faca e com a porta do armário aberto. Não se descuide! Atravesse na faixa, espere o sinal, não tropece na rua. Não, por favor não se descuide!! Não tome gelado, não coma besteira, não dirija embriagado. Não se descuide! Tranque as portas, fuja dos tiros, não caminhe descalço. Não se descuide! Não fale com estranhos, não vá pelo escuro, não coma na rua. Não se descuide mesmo! Proteja o coração, proteja a mente, salve o espirito. Porque quando menos se espera; a faca corta, o tropeço vem, a gripe é pega, o tiro acerta em cheio, seu coração se machuca, os pensamentos envenenam e o seu espirito inquieta.

Todo dia morre um amor

domingo, agosto 23rd, 2009

Todo dia morre um amor. Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor. Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina. Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos. Morre em uma cama de motel ou em frente à televisão de domingo. Morre sem beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com gosto de lágrima nos lábios.
Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, cartas cada vez mais concisas, beijos que esfriam aos poucos. Morre da mais completa e letal inanição.
Todo dia morre um amor. Às vezes com uma explosão, quase sempre com um suspiro. Todo dia morre um amor, embora nós, românticos mais na teoria que na prática, relutemos em admitir. Porque nada é mais dolorido do que a constatação de um fracasso. De saber que, mais uma vez, um amor morreu. Porque, por mais que não queiramos aprender, a vida sempre nos ensina alguma coisa. E esta é a lição: amores morrem.
Todos os dias um amor é assassinado. Com a adaga do tédio, a cicuta da indiferença, a forca do escárnio, a metralhadora da traição. A sacola de presentes devolvidos, os ponteiros tiquetaqueando no relógio, o silêncio insuportável depois de uma discussão: todo crime deixa evidências.
Todos nós fomos assassinos um dia. Há aqueles que, como o Lee Harvey Oswald, se refugiam em salas de cinema vazias. Ou preferem se esconder debaixo da cama, ao lado do bicho papão. Outros confessam sua culpa em altos brados e fazem de pinico os ouvidos de infelizes garçons. Há aqueles que negam, veementemente, participação no crime e buscam por novas vítimas em salas de chat ou pistas de danceteria, sem dor ou remorso. Os mais periculosos aproveitam sua experiência de criminosos para escrever livros de auto-ajuda, com nomes paradoxais como “O Amor Inteligente” ou romances açucarados de banca de jornal, do tipo “A Paixão Tem Olhos Azuis”, difundindo ao mundo ilusões fatais aos corações sem cicatrizes.
Existem os amores que clamam por um tiro de misericórdia: corcéis feridos.
Existem os amores-zumbis, aqueles que se recusam a admitir que morreram. São capazes de perdurar anos, mortos-vivos sobre a Terra teimando em resistir à base de camas separadas, beijos burocráticos, sexo sem tesão. Estes não querem ser sacrificados e, à semelhança dos zumbis hollywoodianos, também se alimentam de cérebros humanos e definharão até se tornarem laranjas chupadas.
Existem os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, comuns principalmente entre os amantes platônicos que recordarão até o fim de seus dias o sorriso daquela ruivinha da 4a. série ou entre fãs que até hoje suspiram em frente a um pôster do Elvis Presley (e pior, da fase havaiana). Mas titubeio em dizer que isso possa ser classificado como amor (Bah, isso não é amor. Amor vivido só do pescoço pra cima não é amor).
Existem, por fim, os amores-fênix. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, dos preconceitos da sociedade, das contas a pagar, da paixão que escasseia com o decorrer dos anos, da mesa-redonda no final de domingo, das calcinhas penduradas no chuveiro, das toalhas molhadas sobre a cama e das brigas que não levam a nada, ressuscitam das cinzas a cada fim de dia e perduram: teimosos, belos, cegos e intensos. Mas estes são raríssimos e há quem duvide de sua existência. Alguns os chamam de amores-unicórnio, porque são de uma beleza tão pura e rara que jamais poderiam ter existido, a não ser como lendas. E é esse amor que eu quero viver com você, PARA SEMPRE!!!

Autor desconhecido

Esse texto foi enviado por um grande amigo meu, e eu amei.

De um amor infinito…

sexta-feira, agosto 21st, 2009

Eu só queria deixar claro que você é a maior das conquistas da minha vida. É o sentimento mais bonito que eu cultivei. Você é a verdadeira tradução do amor. Você é minha inspiração. Você é meu orgulho. Você o o meu tesouro mais valioso. Você é o meu pensamento mais bonito. Você é minha saudade mais suave e mais forte. Você é meu guia. Você é o meu passado, o meu futuro, o meu presente. Você é minha superação. Você é meu aprendizado. Você é capaz de me fazer chorar. Você é meu muso. Você é meu ídolo. Você é meu cuidado. Você é quem melhor cuida de mim. Você é meu príncipe. Você é meu sapo. Você é minha alma gemea. Você é meu irmão. Você é meu amigo. Você é minha paz. Você é meu conflito. Você é minha certeza. Você é absoluto. Você é meu músico. Você é meu mundo. Você é, o amor da minha vida.