Sol e vento, dia de casamento

Ou o meu ascendente de Câncer resolveu dar ainda mais o ar da graça na minha personalidade, ou então devo estar entrando na Crise dos 30. De repente me bateu uma vontade maluca de algo que eu nunca fiz assim muita questão. Na verdade eu nunca parei é pra pensar nisso. Que é casar e ter a minha casa, minha família e enfim…

É engraçado que isso rolou há uma semana. Andei sonhando e idealizando demais o meu casamento. Não, eu não vou casar e pra ser bem sincera e direta eu não idealizo o casamento com ninguém, nem mesmo com quem as pessoas acreditam que eu idealizaria. Imagino o casamento como um todo, como um acontecimento meu e de mais alguém, que no caso seria uma pessoa oculta. Não faço idéia de alguma pessoa que eu possa casar e viver feliz na mesma casa. Na minha imaginação é como se o noivo fosse apenas o coadjuvante da história.

O fato é que nunca tive o objetivo de casar, nunca tive essas idéias e de repente começou a surgir vários pensamentos involuntários. Cheguei até sonhar com isso dia desses.

Imaginei um vestido todo branco com algumas rosas cor de rosa bem clarinha estampando o vestido, para fugir do branco tradicional. Afinal de contas brancura demais me enjoa, além do que eu não sou pura aqui e nem na China, fora que eu amo rosa. O meu buquê seria feito de flores de Ipê rosa, óbvio, e na cabeça foi o mais difícil de decidir, então optei pelo cabelo solto e o véu preso como uma tiarinha. Basicão mesmo, e daí?

A música de entrada seria This Heart Of Mine do Pain Of Salvation. Além de ter uma letra bastante a calhar com casamento (em minha opinião) eu gosto bastante da música e sinto até a sensação dela tocada conforme vou entrando na igreja. Durante a cerimônia poderia ser qualquer outra, ou se meu noivo (que será um músico) quiser escolher ou compor, também pode.

A festa não teria nada daquela coisa tradicional de casamento, cheio de regras e que no final das contas os noivos acabam tendo muito mais obrigações do que podem curtir a festa. Comigo não. Sem valsa, sem primeira dança, sem patati patata. Curtiremos a festa com todos nossos amigos e com toda a felicidade do mundo. Sem muito detalhes de que precisa ir de longo, disso ou daquilo. Vai com o que puder ir, confio sim no bom senso dos meus amigos, além do que ninguém fica de fora por causa de roupa.

Os padrinhos eu jogo a proposta, e quem dos meus amigos quiser, está com a vaga garantida. Até porque nem tenho tantos amigos assim que eu gostaria que fosse, e dentre os que eu gostaria sei que tem um ou outro que não curte muito esse negócio. Então, isso seria simples e fácil.

A Lua de Mel eu quero que seja na Grécia, caso seja alguma viagem para o exterior. Mas se for pelo Brasil, eu ia gostar bastante de passar minha lua de mel pelo nordeste e desfrutar das belas paisagens do nosso País. Nem quero o hotel mais chique da cidade e nem suíte de núpcias, acho até que prefiro uma coisa mais simples… Confortável, mas sem pompas.

E aí?! Ta afim de pegar o buquê?

2 Responses to “Sol e vento, dia de casamento”

  1. Rodrigo Says:

    huahuauha dispenso o bukê ;D mas nao dispenso a xance d ser padrinho 😀 EU VOU SER!!
    ahh duvida q isso um dia vai acontecer?
    ENTÃO ESPERE”
    dps d ler esse post
    tive ctz
    espere onde estiver 😀

  2. Greice Says:

    TAMBÉM DISPENSO O BUQUÊ! Rsrsrs…. Pelo menos por enquanto!

Leave a Reply