Diálogos internos #1

– Peraí orgulho, deixa eu falar!
– Acho melhor não, o silêncio é o melhor tesouro.
– Nunca foi o meu. E agora deixa eu falar!
– Vai lá, mete bronca. Mas depois não vá se arrepender.
– Quem me faz arrepender é só você! Culpa sua neguei aquele abraço que já estava sendo dado.
– Ah, mas aquele dia eu exagerei. Desculpa :(
– Não! Estou cansada de você aparecer sempre na hora errada, valeu? Dá licença pra eu ser mais humana?
– Tá, calma.
– Deixa eu chorar, Orgulho. Deixa eu ser mais frágil quando posso ser, deixa eu mergulhar fundo, deixa eu assumir minhas fraquezas e deixa eu dizer às pessoas o que eu sinto.
– Ah, mas você já é tão transparente! Até demais, convenhamos.
– Posso até ser! Mas poxa, apareça na hora certa. Não me atrapalhe mais.
– Às vezes não me controlo. Mas tentarei.
– Acho bom mesmo! Agora posso fazer uma confissão?
– Olha lá o que vai dizer.
– Não é nada demais, seu teimoso! Que mal tem eu dizer que esperei que ele viesse? E que eu fiquei ansiosa. O que há de errado achar alguém especial mesmo não se tendo convivencia diária? Qual o mal de assumir que sim… Sim, Orgulho, eu fiquei bem triste por ele não ter vindo. É errado, me diz?
– Sei lá, eu não acho necessário certas sinceridades. Você sabia que ele não viria.
– Eu não sabia! Eu queria muito, Orgulho, queria tanto que nem você imagina! Mas você, foi você junto com a Sra Razão que me diziam que não, e que me fizeram acreditar que ele não viria.
– E não veio, ué. E graças a nós você não se surpreendeu.
– Mentira. Eu dizia que sabia. Mas na verdade, eu, a Emoção, a Esperança e o Amor sempre acreditamos que ele viria.
– Eu já disse, eles são más companhias. Comigo você não se machuca, já com eles.
– Pára! Não fale deles, são meus maiores aliados! E quer saber? Você me rasga por dentro.
– Eu? Magina.
– Você … Mas isso não vem ao caso. Agora é só isso que eu queria desabafar. Eu queria mesmo que ele tivesse vindo, eu esperei mesmo que isso acontecesse e eu cago e ando pra quem ele seja; a verdade é que eu acho ele especial e queria mesmo ter oportunidade de tê-lo mais perto. Assim como eu adoro o abraço do outro lá, eu amo a cafuné dele e os olhinhos pequenos. E aquele outro, ah eu queria tanto…
– Chega! Se eu não te cortar você perde o rumo. Preciso conversar com a Razão, ela anda tão displicente….
– Tá bom, tá bom. Agora já desabafei.
– Então sossega.
– Chega! Vou sair daqui, pra não brigar contigo! Tchau!
– …

6 Responses to “Diálogos internos #1”

  1. Yoh Says:

    Oieee!
    Amoure depois eu volto pra ler com calma tá bom? Só vim mesmo dar uma conferida no novo visual, bem clean, sua cara!
    Beijão;**

  2. Greice Says:

    FODA, E EU TIVE QUE COPIAR!

  3. Stan Kusinski Says:

    exceptional article i must say. will there be a 2nd component in addition to this facts

  4. Lezlie Hogenmiller Says:

    excellent publish i need to say. will there be a second component in addition to this info

  5. llenadoras de liquidos Says:

    I got what you mean , thanks for putting up.Woh I am pleased to find this website through google. “The test and use of a man’s education is that he finds pleasure in the exercise of his mind.” by Carl Barzun.

  6. Silvia Odete Morani Massad Says:

    I got this site from my pal who shared with me about this website
    and at the moment this time I am browsing this web
    site and reading very informative articles or reviews
    here.

Leave a Reply