Do jeito que eu quiser…

Vai que de repente,
numa esquina virada,
um pouco desse quase tudo,
faz mais desse quase nada.

Vai que de repente,
um avião de papel
leve-me livre daqui,
um arco-íris de aço,
o passo de um gigante,
um super-herói de mim
voando sobre a Babel,
Dom Quixote tupiniquim.

Ah, como ia ser legal…
tudo mais perto da gente:
puxa esse mar mais pra cá!
baixa esse sol mais um pouco,
e deixa rolar qualquer melodia!

Veja só, que coisa de louco,
o mundo parado no ar,
e a gente fazendo poesia.
Ainda vai chegar o dia,
em que tudo vai ser assim,
do jeito que eu quiser …


Transpoema

Leave a Reply