Mais um desejo

Antes de qualquer coisa, o que eu posso dizer é que eu quase já posso morrer. Bom, pelo menos se tratando de shows.

Já é sabido o quanto eu gosto de shows e que, independente de quem toque pode me chamar pra qualquer show que minha resposta será sempre positiva.

Enfim, neste sábado (29) eu pude realizar mais um sonho! Acredite, era mesmo praticamente um “sonho” ir nesse show. Eu ouço o cara desde que eu nasci, e não teve como não lembrar dos banhos no Turbilhão e minha mãe cantando pra me distrair, assim como nas trocas de curativos e no carro. Eu cresci ouvindo e depois de grande que fui entender que o cara não era só as musiquinhas lindas que mamãe cantava, mas ele é a fera do violão e parceiro de um dos grandes poetas da música.

Antes disso, só pra lembrar que durante a confecção do meu TCC eu estive na casa do irmão desse músico e babei tanto, contei a história que acabei ganhando um CD que virou trilha do TCC e um DVD hiper bacana que já tinha me dado ainda mais vontade de ver o show.

E eu finalmente fui. No Sesc de Bertioga teve o show sensacional chamado (só pra aumentar o meu tesão) “Toquinho, baixo e bateria”. Foi realmente tudo aquilo que eu queria, sonhava e esperava. Só reclamaria mesmo é do tempo curto do show, mas não tenho informação certa se o show foi curto ou eu mesma que gostei muito e achei pouco pra tanta vontade.

O cara é super simples, feliz e trata a platéia como se todos estivéssemos no sofá de casa. Toquinho conta causos, sorri mesmo falando de tristeza e passa uma sensação de humildade mesmo contando as histórias que envolvem Vinicius, Tom Jobim, etc. Toquinho emociona e SE emociona sem medo. É lindo isso!!!

Quando dá seus solos de violão é a coisa mais linda de Deus. Sinceramente eu assistiria uns três shows, seguidos, sem fazer o menor esforço! Sensacional.

Não tenho muito o que escrever, eu ficaria aqui horas aqui babando o ovo do cara. Só posso dizer que este é mais um show pro meu ranking de melhores shows da minha vida.

Ah! Não sei dizer de cor o set list… Sinto muito! Mas lembro que não peca muito, não!

Leave a Reply