Dá um tempo!!

Pois é…A coisa está tão corrida que nem estou tendo tempo pro meu momento de relaxamento aqui no blog. Mas nem vou desistir, por vários motivos. Uma que é uma terapia pra mim o fato de escrever, é como um desabafo, bem o papel de um psicocologo mesmo. Segundo que é uma delicia depois reler tudo isso novamente, relembrar o que eu vivi. E terceiro e último, porque isso tudo pode me ser útil um dia, como por exemplo pra um trabalho de uma amiga minha.
Então, minha quarta-feira foi meio mais ou menos. Já comecei acordando 08h pra ir lá no Sindicato dos Ambulantes entrevistar o Sr. Molina, que aliás a Carla não pode ir então acabou indo mesmo eu e o Marcelo.
Enfim, o lugar é escondido pra caralho mas acabamos achando e até que pra mim valeu a pena ter ido. Já peguei muitas informações pra minha matéria, que vai ser sobre “Curso de Manupulação de Alimentos” e vai entrar também Vigilância Sanitária nos carrinhos de lanches. Não é um tema que eu gosto, mas dentre as pautas que tem, achei essa a menos pior. Pelo menos tem bastante informação, fonte e tal.
A tarde deixei de ir no cinema com mamãe e Cauê, pra ficar em casa fazendo um esboço do meu texto de revista. Não que eu seja uma nerd, mas as informações estavam frescas na memória, e eu nem queria ver o filme novamente, muito menos atrapalhar a conversa de mãe e filho. Só sei que fazendo o esboço e de papo com o Diogo, quando vi já tava quase tudo pronto, só faltava os dados da Dra de Alimentos (esqueci o nome dela agora).
Acabei que, quarta nem fui pra faculdade porque estava com febre, minha mãe demorou e além de tudo, eu tive um piti…Comecei a chorar, chorar igual uma doida e nem sei dizer o porque. Sabe o trecho de *Se Enamora* ? “…E às vezes escondido a gente chora, e chora mesmo sem saber porque…”, foi exatamente isso mesmo, só pra limpar a alma. Logo depois passou e voltei a ficar de boa!
Nem fiquei muito na internet a noite, pois eu já tava cansada e tudo mais. Além do que não tinha ninguém nem nada que me prendesse online até altas. Dai aproveitei mesmo pra descansar.
Quinta a Fezoca veio aqui, mantamos as saudades que era muito, mas muito grande mesmo. Foram uns 10 ou mais dias sem nos ver, o que pra mim é uma eternidade. Aê meu ficamos só conversando e ela dominando meu PC até umas três horas.
Depois que a Fê foi embora, fiquei relendo meus blogs antigos e lembrando de muitas coisas que já tinham sido esquecidas por mim. Foi bom porque não lembrei de nada com melancolia apenas com a sensação boa de ver as expriencias que já vivi.
Vi como evolui nos textos e até mesmo no meu modo de pensar. Eu era mesmo muito infantil pra certas coisas e principalmente não sabia enxergar que eu tinha o que eu mais precisava e, nao sabia valorizar, estava cega por coisas que eu julgava importantes. E até eram, mas naquela época. Notei também que já passei por barras e estar hoje aqui, realmente é motivo pra comemorar bastante e pra ter principalmente consciência da minha força. Bem que me diziam nas assinaturas que um dia eu diria tudo isso. Mas foi foda pra uma menina confusa de apenas 21 e 22 anos. Afinal de contas ter osteomelite e curar sem operação, mamãe ter cancer e sarar, papai com hepatite c e hoje em dia dizer que tudo isso foi resolvido ou pelo menos controlado, num é mole não!
Fui pra faculdade resolver algumas pendengas e logo voltei pra casa. Fiquei eu fazendo textos e mais textos pra faculdade até umas 4h30 da matina, e quando fui saindo, entra o mongol do Diogo. A nerdice é tanta que a pessoa acorda 4h30 para estudar. Vê se pode! Mas ficamos nos elogiando um pouco como de costume, e voltei pro passado novamente, mostrei pra ele algumas pérolas, mas logo me cansei e fui dormir.

Leave a Reply