Nádegas a Declarar!

Realmente ando sumida daqui, tem acontecido tantas coisas que, eu não deixo de escrever porque me faz bem, mas tenho optado por guardar tais reflexões só pra mim em DOCs de Word. Raro isso de não estar expondo né?! Mas estou agindo sem regras. Tem coisas guardadas, coisas mostradas só pra quem tive vontade e, quem sabe um dia essas coisas não vêm pra cá?! Por enquanto está bem assim.
Estive tão revoltada com as coisas, principalmente com a comunicação no geral. Meus posts anteriores revelam bastante isso, não é mesmo?! Não sei porque as vezes tenho esses meus “ataques”. Algumas vezes pela comunicação, pelo respeito, mas pior mesmo é quando me dá ataque de desconfiança e que estou sendo enganada por todos. Já tive crise de achar que as pessoas eram minhas amigas por pena ou por ser bonito ter um amigo deficiente, pra mostrar que é uma pessoa boa e livre de preconceito.
Tenho consciência que são fases, que todo mundo passa e alguns poucos “aparecidos”, como eu, que cismam em postar descrição detalhada de tais sensações. De certa forma isso é magnifico, pois é assim que existem grandes poetas ou blogs que me fazem perder a noção do tempo quando paro pra ler.
Neste exato instante estou com a alma mais limpa finalmente. Acho que estou mais calma após duas grandes crises: de existencia e de problemas familiares. Tô mais calma e mais concentrada, por ver que passou o tempo de dar showzinho de crise existencial. A vida real me chama e eu preciso tirar as máscaras de meninha cor de rosa, frágil e delicada, pra correr atras das solucões e das coisas. É hora de tentar encarar que tô mais pra Mulher Valente que pra Menininha Indefesa.
Com as coisas que tenho passado, o que me preocupa é que estou me sentindo carente. Mas não carente assim, carente de ficar puxando papo com as pessoas, procurando assunto, correndo atrás, scrapando, ligando, tc no MSN, mandando mail, torpedo…Não sei porque isso exatamente, mas tem ocorrido e acho até que tô vamos dizer, pentelha!!!
Notícias não tenho nenhuma relevante, mas se interessar posso contar que minha bosta tem saido com cheiro estranho (mas continua fedida!), que estou indo razoavelmente bem na faculdade (de 7.0 a 9.0), tô com espinha, não vou mais pro RJ, tenho escutado muita música, conhecido novos sons, desenterrado velhos, aguada pra beber chopp de groselha mas não quero, e por aí vai. Essas são as únicas mais ou menos, o resto é bom mesmo ignorar!!

“Quero ver
Você não chorar
Não olhar pra trás
Nem se arrepender do que faz

Quero ver
O amor nascer
Mas se a a dor crescer
Você resistir e sorrir

Se você
Pode ser assim
Tão enorme assim
Eu vou crer…

…Que no mundo há sempre amor…”

2 Responses to “Nádegas a Declarar!”

  1. Silvia Odete Morani Massad Says:

    You can definitely see your enthusiasm within the
    work you write. The arena hopes for more passionate writers such as you who aren’t afraid to say how they believe.

    Always go after your heart.

  2. Manuel Says:

    Fabulous, what a blog it is! This blog presents useful facts to us, keep it up.

Leave a Reply