Forró no Mar 4ª edição

Se eu andasse, freqüentaria lugares mais diversificados. Não que eu faça algo obrigada, mas no fundo tenho total liberdade de escolha contanto que seja no cardápio de eventos que alguém se proponha a ir comigo. Não posso simplesmente decidir e ir sozinha por aí onde bem entendo. Minha sorte está em ter muitos e ótimos amigos, o que acaba me oferecendo um leque interessante de opções.

Tudo isso foi só pra dizer que não é de hoje que me interesso em ir ao Forró no Mar, na verdade desde a segunda edição eu já fiquei bastante interessada. Mas, devido à inúmeros poréns eu acabei nunca tendo a oportunidade de curtir um forrozinho bacana. Porque, verdade seja dita, quando a Fabiane me mostra uma música é porque eu vou gostar; foi assim com Hanson, Chimarruts e O Teatro Mágico.

Nessa quarta edição, ela trouxe o meu “xodó” Fernando Anitelli e aí foi o que me deu mais força e argumentos pra comparecer ao evento. Além de ter pessoas amigas que também admiram o cara, com certeza não me deixariam sem companhia pra ver o “Nariga” tocar aqui “pertinho” de casa. Ainda mais depois de eu ficar quase cinco meses sem vê-lo. E lá fomos nós forrozear com vista para o mar!

Eu não conhecia o Porto Marina Bar, e é um lugar bastante interessante. Bonito, gostoso de sentar pra conversar, e tem um espaço muito bacana. É grande, mas ao mesmo tempo todo mundo vê todo mundo. As pessoas que estavam presentes foram pessoas bacanas, sem ficar me olhando muito ou regulando por eu ser assim ou assada. O bom do forró é que a galera vai mesmo pra curtir o som e dançar muito, não tem aquela coisa boba de balada que o povo fica desfilando pra lá e pra cá só procurando uma caça. Não que no forró não exista azaração, né? Mas ali o xaveco funciona é tirando a mina pra dançar e aí como diz meu amigo “vai que vai”.

Conheci então o tal Trio Dona Flor, que a Fabiane tanto falava. As meninas têm cara de serem umas fofas (não conversei com elas) e realmente têm talento e muito carisma. Cada uma com uma voz marcante e diferente das outras do grupo, as músicas geralmente são bem divididas e a escolha de qual vai cantar determinada música é quase sempre como uma luva. Elas não abusam da sensualidade, mas sim da graciosidade feminina e investem bastante na simpatia espontânea da sanfoneira. Não precisam de absolutamente nada para atrair a atenção do público, bastou um bom repertório e a presença delas que o show está feito.

A grande constatação minha e das minhas amigas é que Dona Flor não precisa de Fernando Anitelli, ou seja lá quem for, pra chamar a atenção do público. Dona Flor precisa apenas é de oportunidade de serem vistas e assim possuem capacidade total de conquistarem seu público. Não é dizendo que a participação do Fernando Anitelli não tenha sido boa, foi maravilhosa e com certeza trouxe mais brilho para a noite de festa que comemorava o aniversario de 1 ano do Trio Dona Flor, mas de fato ficou bem claro ali no palco quem eram as donas da festa!

Em tempo de aniversário e por ter sido minha primeira vez ouvindo e vendo tudo isso, dispensarei as criticas ruins. Dou apenas os meus parabéns e aguardo por uma próxima!

Para saber mais de: Trio Dona Flor

No site Oficial
No Orkut

Para saber mais de: Fernando Anitelli

No site Oficial
No Orkut
No Facebook

One Response to “Forró no Mar 4ª edição”

  1. jessica Says:

    que fofo! deve ter sido legal msm… é tão bom ler o q vc pensa…. rs

Leave a Reply