Jean Charles

Depois de algumas tentativas fracassadas, finalmente consegui assistir o filme Jean Charles. Fui em um sábado a noite com três amigos, na única sessão que tinha; 22h.

O filme conta a história de um rapaz do interior de Minas Gerais e que mora em Londres e acaba morrendo injustamente porque no metrô, a polícia o confunde com um terrorista. Uma história real, que muita gente sabe e muitas deveriam saber.

Sinceramente, achei o filme fraco e corrido demais. Não é que seja ruim, já que tem bastante ponto positivo, mas eu fui esperando uma coisa mais aprofundada e o filme praticamente só pincela de tudo quase nada.

Gostaria, talvez, de saber um pouco mais de quem era o Jean Charles como pessoa, dar um pouco mais de zoom no jeito do cara lidar com a família e os amigos. Essa parte parece meio corrida, mas não sei se o jeito dele era mesmo meio assim. Não consegui me apegar a ele o suficiente pra ficar triste, emocionada, com a sua morte. Na verdade, pra mim não houve nenhuma sensação.

Além disso, foi mostrado um lado “espertinho” do Jean, que eu não sabia. O cara faz um bucado de coisa que, não é que dê raiva, mas mostra que o Jean era um desses caras que queria se dar bem nas coisas e que usava alguns métodos meio ilegais, antiéticos…

Fora isso, decididamente não gosto da Vanessa Giácomo como atriz. Ela foi muito boa em Cabocla, mas depois disso nenhum papel dela me agradou. No filme ela não cresce o personagem e fica realmente uma coisa meio sem sal.

O Selton Mello é um ótimo ator, na minha opinião, além de ter sempre um dedinho que seja, na produção. Ele mostra uma diferença bastante grande do Mulher Invisível para o Jean Charles. Porém, como já havia dito, algo no personagem do segundo filme citado, não dá a liga. Não sei dizer se a “culpa” é do ator, ou do personagem.

Pra mim, Jean Charles recebe nota 7.0 e fica na média.

Leave a Reply