Éponge – O Retorno

Então que no domingo dia 21 de Março me arrumei (até pintei o olho, ó!) e fui para mais um show do Éponge. Fui porque eu realmente acredito na banda desses caras, e porque sei que eles gostam do que fazem e fazem com brilho nos olhos; e isso pra mim é quase (eu disse quase, viu?) tão importante quanto tocar bem. E eles, tocam!!!

E daí que já fazia tempo que eu não os via no palco, fazia tanto tempo ou minha cabeça anda tão fraca que eu pensei, mas não consigo afirmar qual foi o último show que eu assisti. E aí chegamos lá, conversamos entre amigos, tomamos aquela cerveja gelada e então às 22h e alguma coisa (ou antes… Sei lá!), os “meninos” (sim, porque pra mim são sempre meninos) subiram ao palco. Eu e uma amiga optamos por assistir o show de longe, que não era tão longe assim, e eu foquei mais no som do que na “tiatagem”, na presença de palco, expressão corporal e tal.

A banda é a mesma, mas o som… quanta diferença!!!! Rolou nitidamente uma melhora geral. Dá pra notar isso tanto cada um na sua área quanto o conjunto todo da obra. O som está melhor e os detalhes mudados em uma música e outra foram sensacionais. Estão de parabéns, os queridos esponjosos!!!

O JP, meu Deus!!! Eu agora entendo tudo o que o JP canta!!! E olha que nem era acústico, como foi no Aliança Francesa! Fiquei orgulhosa de ver o galã (teador) da banda cantando mais alto e com mais nitidez! Melhorou um bucado e me deixou empolgada logo na primeira música.

Wass cresceu na banda, não cresceu? Que me corrijam se eu estiver errada, por favor! Gostei que teve coisa nova do Wass em algumas músicas, ficou ótimo, e deu um novo look na música! Mas continuo dizendo que no palco o Wass age como baixista; quietão, centrado no que está fazendo e tal.

Já o BlackFabio por sua vez parece muito mais um guitarrista rock n’ roll sacudindo a careca, fazendo caras e bocas e arrebentando no backing vocal!! Calma, não é só zuera não… O BlackFabio mandou benzaço também no baixo e fez a sua parte muito bem feita no palco! Eu sou só orgulho do meu amigo.

Em qualquer banda do planeta, inclusive a Éponge, que eu veja; eu sempre reparo cinco vezes mais na bateria! Dessa vez, me apeguei muito mais ao todo, e aos outros detalhes notáveis, que ouvi o som da batera mais no geralzão. Mas eu acho e sempre achei o Rapha muito bom. E domingo, com certeza, assim como toda a banda; ele esteve muito bem.

Só posso dizer que tive um domingo agradável não somente porque vi (muita) gente querida; mas porque vi que a fé que eu boto nesses quatro rapazes não está sendo em vão. Éponge me sugou e vai sugar muita gente por aí ainda!!!

Serviço

Quer seguir a Éponge e saber das novidades? Siga
Quer ouvir Éponge? Ouça
Quer ver a Éponge? Veja
Quer mais Éponge? Toma!

5 Responses to “Éponge – O Retorno”

  1. oi Says:

    Bacana hein!! só faltou postar links pra gente conhecer músicas e vídeos dessa banda sensacional, rsrs

  2. jediroma Says:

    quem será que postou isso aí acima hein… rsrs

    como verdadeira tiete (ops!) FÃ, realmente, a banda é muito boa e o show foi ótimo! e ainda estar com os amigos melhor ainda! :)

  3. Weber Says:

    Gostei bastante do detalhamento do texto… de como deu pra sentir, lendo essas linhas, o quão bom foi esse dia e a energia dessa apresentação pra ti.

    Parabéns pelas linhas =O)

  4. Wass Says:

    vou trocar de lugar com fabio ou tomar aulas com ele. hahahaha!

    texto muito bom, iza.

    muito obrigado pelas palavras!

    beijos, queijos e neijos

  5. Greice Says:

    Aaaaahhh.. nunca ouvi Éponge.. vou acessar os link’s…

Leave a Reply