Capitulo 29

Aprendi, sabe? Aprendi a ter menos medo da dor, do não, do sim (é, eu morria de medo do sim!), e perdi até o medo do tão pavoroso talvez. Ele tem lá seu charme, faz o coração bater forte, mexe com a adrenalina… Não é um não petrificado, nem um sim eternizado… É talvez, indefinido, tem um mistério no ar! Instiga, sabe? Ah, e eu aprendi a “me jogar”, é… Ai, deixa pra lá o orgulho e pede logo aquele abraço antes que o momento passe, ou então… Se não quer algo, ou não gostou, diga sem ensaios! A vida anda, sabe? E se você pára, ela te empurra! Na marra! Acredita? Filha da puta essa vida! Vai andando e nem espera a gente tomar fôlego depois daquele abraço, e nem dá tempo pra gente chorar aquela dor! Quando vê tá lá, a vida ali atrás de você te empurrando pra próxima cena! E eu aprendi ir! Ah, que isso… Vou pegando um pedacinho de tudo que vejo pela frente, não perco mais tempo!!! Pena que para algumas coisas já é tarde demais, a cena já passou, o avião já decolou e o abraço ficou no ar… sabe Deus onde ele foi parar! Mas agora a cena é outra, vários personagens! Tem atores novos, tem ator antigo, tem gente que perdeu papel principal e virou coadjuvante, outros então… vixe! Virou figurante, acredita? FI-GU-RAN-TE!! Fico passada com essas cenas da minha vida, mas vou indo né! Se eu errar o texto vai saber onde vou parar, virar a cozinheira ou o escravo na senzala!!!! Por isso eu to esperta, eu não perco uma cena, falo tudo sem pestanejar! Vai que eu pegue o papel principal?! Podia ter um galã nessa história… e tem! Mas deixa pra lá, tem que assistir pra saber!!!

8 Responses to “Capitulo 29”

  1. Clarissa Says:

    São os momentos de falta de ar, Iza… esses sim valem a pena!!
    E passam tão rápido qto chegam… ABRACE!!!

  2. Jojo Says:

    Te amo mais ainda depois desse texto….
    Quando eu crescer quero escrever assim.
    Te amo gata!

  3. Rodrigo Says:

    Fazia tempo que um texto não me cativava tanto, e veio num dia certo, um dia que o mau humor tá bem em alta por aqui.
    Uma frase que lembrei ao ler esse texto, que foi dita por uma pessoa que completava o capítulo 26 nesse mesmo dia “Encare as coisas, ou elas te encaram”.
    E a gente só fica com vontade de pular fora dessa novela ou filme quando esquecemos que existe todo um enredo grande, e não apenas aquele cenário, aqueles personagens, aquele momentinho insignificante e idiota. A gente pisca o olho, e tudo muda, como um texto que tu mesma escreveu há um tempo. Fico honrado por poder presenciar mais esse capítulo, e espero fazer parte de muitos deles, seja atuando, figurando ou mesmo espectando, essa última com certeza sempre farei!
    Te amo (L)

  4. Amanda Mendes Says:

    Poxa… esse texto foi de tirar o folego,literalmente..
    Incrivel,enquanto eu lia esse texto uma amiga que a anos não vejo,
    me chamou no msn,e começamos a falar como a vida é engraçada..
    Como passam pessoas por ela tds os dias,e mts vezes agnt nem se dá conta disso!
    Mais o bom mesmo e aproveitar cada chance,cada oportunidade nova..cada dia,pra depois não se arrepender..
    UFAA…só quando paramos pra refletir nos damos conta do ‘quão’ bom é viver..
    E é claro com um galã,do lado, tudo fica mais facil..rs
    SUCESSO! Beijos

  5. Bruna Says:

    Ai, vai escrever lindo assim na casa do chapéu. :)
    Parabéns, gatona.
    Beijooss.

  6. jediroma Says:

    adorei a comparação… ah, e o talvez me fascina!!

  7. jediroma Says:

    e realmente… quanta gente maravilhosa passa na nossa vida. e apesar de tu-do, maravilha é sim, viver!!

  8. Caco Says:

    Tá tão difícil protagonizar minha própria vida que, as vezes, não me dou conta de que participo das séries de amigos queridos e acabo perdendo a deixa pra entrar em cena. Mas, meu amor pelo trabalho só não é maior que o meu amor pelos amigos de cena e você é a maior sócia da representação da minha vida. Posso estar sumido, mas não esqueço de você!
    Te adoro Izulina!

Leave a Reply