Trabalho de escola.

Estamos na época da tal consciência negra e, apesar de achar todos esses movimentos meio idiotas, eu devo dizer que acabei sendo “cobaia” de um trabalho escolar de um amigo, e resolvi então postar o questionário que tive de responder em plena 1h30 da madrugada. Mas já vale um pouco pra expressar aqui, a minha opinião.

1) Numa sociedade totalmente voltada para os padrões estéticos de beleza, aonde meninas morrem para conseguir um corpo perfeito, que daqui a alguns anos já não terá tanta importância, o que você tem a dizer sobre isso?

Bom, esse assunto está no auge agora que morreu uma garota de 21 anos, de anorexia. Acho que tudo isso é muito mais grave do que é mostrado pela mídia. Milhares de pessoas se matam internamente por causa de preconceito, se escondem, se excluem. Tem coisa pior que ter vergonha de si mesmo?!
Enfim, acho que o preconceito, como o nome já diz é um conceito antecipado, já passou da hora de ser abolido.

2) Você acha que realmente o preconceito algum dia acabará? Temos relatos de preconceitos de todos os tipos, desde quando Cabral chegou ao Brasil, isso há mais de 500 anos.

É pesado dizer que acabará, mas posso dizer que já está melhorando bastante. Precisa que as pessoas se mostrem mais, se aceitem, para que os outros possam se acostumar melhor com a diversidade.

Feio isso né? Não deveria precisar disso, mas é o que precisa.

3) O preconceito contra especificamente o deficiente, é mais ‘pesado’ no Brasil ou os outros países são mais leves e até ajudam e equipam os lugares para atender a todas as pessoas? Podemos afirmar que esse pré- conceito existente no Brasil é cultural?

Como eu disse na resposta anterior e posso até aprimorar agora, é preciso que não só o deficiente, como os gays, lésbicas, negros, gordos, magros, se aceitem antes de qualquer coisa. Se aceitando, é preciso que as pessoas vão às ruas e apareçam, pra que isso se torne mais comum.

4) Você já teve preconceito para com outras pessoas? Em que sentido?

Já, talvez eu ainda tenha um certo “receio” até hoje, mas meu preconceito quando eu era mais jovem, era com pessoas que fumavam e/ou bebiam.

5) Você tem algum preconceito que não conseguiu quebrar?

Acredito que não tenho preconceitos, talvez tenha mas no momento nada me vem a mente.

6) Podemos afirmar que o racismo existe não só da parte das pessoas brancas, mas também das negras? Usar aquelas camisetas 100% brancos ou negros, é uma forma de excluir alguma raça?

Bom, eu sou terminantemente contra essas causas. Não gosto de “dia do negro”, “semana do deficiente”, “parada gay”, etc. Se a pessoa quer tanto ser igual, ela não precisa de dias, movimentos, camisetas, pra se reafirmar.
É interessante porque é um dia de luta maior, mas se formos nos aprofundar nessa idéia, não deveria ser preciso nem haver as lutas.

7) Nos EUA, como todos sabemos, os bairros são separados. Existe um bairro para cada tipo de pessoa. Bairros para negros, americanos, hispanos, italianos, chineses, gays, lésbicas, etc. Você acha que as pessoas conseguem viver em paz, aonde são excluídas e só podem se relacionar com pessoas do mesmo gueto?

Sou terminantemente contra esse tipo de conceito, divisão.

8) Fale resumidamente sobre você; aonde quer levar o seu jornalismo, juntamente com a sua palavra e aonde deseja chegar?

Espero com essa ferramenta, com esse dito 4º poder, conseguir pelo menos um pouco de igualdade entre as pessoas.

9) Sabemos que, quem sofre preconceito diariamente já ouviu diversos julgamentos e palavras que não gostariam de se escutar. O que um ‘ser humano’ já falou pra você, que realmente você pensou em desistir? No sentido mais amplo da palavra.

Acho que graças a Deus eu sempre fui criada com pessoas especiais ao meu redor (família, amigos…) e esses “seres humanos” nunca me derrubaram de verdade, mas meu ponto fraco, é a deformidade bucal que tenho.

10) Algum parente, amigo ou até mesmo alguma pessoa desconhecida de você, já te disse de animador, alguma frase, algum recado, que a pessoa necessitou dizer pra você e isso te ajudou bastante?

Aquele velho ditado popular né, “por fora bela viola, por dentro pão bolorento.”

11) Quando você é rotulada, você repensa naquilo, deixa passar ou tira alguma lição e cresce como ser humano?

Depende do rótulo, do momento, do meu estado de espírito. Crítica construtiva é sempre bem vinda, mesmo que seja dolorida.

12) Os diversos preconceitos existentes no mundo, são uma forma de lição? De nós dizer: Pelos menos estamos vivos! – Alguém notou que sou igual, diferente, parecido com alguma coisa.

Preconceito é algo inútil, mas quem sabe tirar uma boa lição das coisas, aprende que ser diferente é fascinante.

13) Grite para os surdos desse mundo, alguma mensagem sobre pré-conceitos que são estabelecidos por um sistema totalmente voltado para o padrão imposto por uma sociedade.

As pessoas cultivam muito a estética e a conta bancaria e estão esquecendo do nosso tesouro principal, que é o nosso caráter, dignidade, felicidade e a amizade.
Sem precisar ir longe, a política brasileira e essa guerra dos norte-americanos são as provas que já perdemos o conceito de ética, um dos principais conceitos humanos.

É isso aí, eu graças a Deus tenho amigos de todas as cores, raças, jeitos, interesses, etc… Porque pra mim, nada mais fascinante na vida, do que a diversidade humana.

8 Responses to “Trabalho de escola.”

  1. Celly Says:

    Amore a noite eu leio, sem condições agora.
    te amo.

  2. LeAnDrO Says:

    Achei bacana as perguntas que o seu amigo fez e as respostas melhor ainda! Parabéns!
    Bom final de semana
    Beijo!

  3. Yolanda Says:

    Iza, queria ser comovocê, sabe ? Encarar o preconceito dessa forma que você encara. Eu sofro muito preconceito e fico muito abalada, mas concordo que quem faz as pessoas nos verem de forma diferente somos nós mesmos, com nossas atitudes. Talvez se eu agisse de forma diferente eu seria vista de outra forma também.
    Mas fazer o quê, né ? Não consigo mudar, e apesar de tudo, gosto do meu jeito, e ainda encontro pessoas que gostam também.
    Beijinhoos =**

  4. Rodrigo Says:

    a diversidade devia ser mto vangloriada… é oq nos torna diferente, conviver com pessoas diferentes pode nos fazer absorver e aprender coisas novas… eu recomendo a tds!

    ahhh, e adorei a resposta da pergunta ae sobre esses eventos, dia da consciencia negra, parada gay, etc… acho q isso só envergonha + ainda, num deveria ser preciso, mas é akilo né, c tao acontecendo é pq precisam.

  5. Stefani Says:

    What a lovely weblog page. I will definitely be back once more. Please keep writing!

  6. ieqpxzazjxjd Says:

    pqwvhjsgmnbu

  7. Dida Says:

    Muito interessante o conteúdo. Mas minha reclamação são essas dores. Quando sofri uma crise de dores nas costas, o médico me falou desse colchão terapêutico . Alguém aqui conhece? Falaram que cuida até insonia.

  8. Silvia Odete Morani Massad Says:

    Valuable information. Fortunate me I found your website accidentally,
    and I am surprised why this accident didn’t happened in advance!
    I bookmarked it.

Leave a Reply